Homenagem e parceria


Em 2008, ano do centenário da migração japonesa para o Brasil, Bio-Manguinhos prestou uma homenagem a Konosuke Fukai, construindo um Centro Tecnológico com seu nome. Konosuke Fukai recebeu a comenda Oswaldo Cruz, conferida pelo Ministério da Saúde.

 

konosuke-inauguraca

Esposa e filha de Konosuke Fukai presentes na inauguração do Centro Tecnológico - Imagem: Vinícius Marinho/Multimagens

 

O espaço, com cerca de 11,5 mil metros quadrados, é composto por um conjunto de prédios, que inclui a área de produção de vacinas virais, além do Laboratório de Experimentação Animal e dos departamentos de Controle e Garantia da Qualidade. Cinco anos depois, Akira Homma recebeu do Consulado do Japão a Comenda Ordem do Sol Nascente, Raios de Ouro com Laço.

 

Ordem-sol-nascente

Akira Homma foi homenageado pelo Consulado do Japão em 2013
Imagem: Mariko Arai Batista - Consulado Geral do Japão

 


Até 2003, 185 milhões de doses da vacina foram entregues ao governo. De acordo com o presidente do Conselho Político e Estratégico de Bio-Manguinhos (CPE), Akira Homma, o apoio de Konosuke Fukai, foi fundamental para aprimorar os processos de produção da vacina sarampo em Bio-Manguinhos. “Este período foi muito importante para nossa história e marca a organização de Bio-Manguinhos como uma unidade industrial, dotada de capacidade de produção em larga escala”, relembra.

 

Erradicação como meta


Com foco neste objetivo, o Ministério da Saúde, elegeu a extinção da doença como uma prioridade de sua política, criando o Plano Nacional de Eliminação de Sarampo, em 1992, com as estratégias de vacinação da população entre 9 meses e 14 anos de idade, independentemente da situação vacinal anterior ou história prévia da doença, manutenção de, no mínimo, 95% de cobertura vacinal para os menores de 1 ano de idade, na rotina do Programa Nacional de Imunizações, realização de campanhas de divulgação, com o objetivo de sensibilizar a população em geral, a classe política e os profissionais de saúde, dentre outros. Em 1994, o Plano foi adotado em toda a região das Américas, priorizando a promoção de medidas de prevenção e controle da doença e investigação de casos suspeitos.

 

controle-sarampo-2

Dados  da incidência anual do sarampo

Fonte: Ministério da Saúde

 

De 22 de abril a 25 de maio de 1992 foi realizada uma Campanha Nacional de Vacinação contra a doença, na qual foram imunizadas 48.023.657 crianças e adolescentes, tendo sido atingida uma cobertura de 96%.  De acordo com dados do PNI, as coberturas vacinais foram: 99% para o Norte, 95% para o Nordeste, 96% para o Sudeste, 95% para o Sul e 99% para o Centro-Oeste. Em relação aos municípios, 68% alcançaram coberturas vacinais iguais ou maiores que 95%, sendo que alguns atingiram coberturas equivalentes a 100%. Porém, 32% dos municípios ficaram com coberturas vacinais abaixo de 95%.

 

 

3

Dados  da estratégia de controle e incidência do sarampo

Fonte: Ministério da Saúde

 

O esquema vacinal adotado era a dose única e com estas medidas, foram reduzidos 81% dos casos notificados: de 42.934 casos em 1991 para 7.934 casos em 1992. Durante a realização da XXIV Conferência Sanitária foi proposta pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), em 1994, a meta de erradicar o sarampo em todos os países da América até o ano 2000.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, entre 2001 e 2005, foram confirmados 10 casos de sarampo no Brasil:  quatro foram classificados como importados (Japão, Europa e Ásia).