fornecimento

Distribuição de vacinas

Bio-Manguinhos, laboratório oficial do Ministério da Saúde, tem função primordial no fornecimento de vacinas para a Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), por meio do Programa Nacional de Imunizações (PNI/DIDT/SVS), o qual define as demandas de imunobiológicos, considerando o atendimento ao Calendário Nacional de Vacinação e outras ações estabelecidas de acordo com a situação epidemiológica do país. Hoje, das 13 vacinas contempladas no calendário infantil, 7 são fornecidas pelo Instituto: Febre Amarela, Pneumocócica 10-valente, Poliomielite Inativada, Poliomielite Oral, Rotavírus, Tríplice Viral (sarampo, caxumba e rubéola) e Tetravalente Viral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela).  As vacinas demandadas pelo PNI são produzidas em Bio-Manguinhos dentro dos mais rigorosos padrões de qualidade. Sua distribuição é feita para o almoxarifado central do Ministério da Saúde, responsável pelo envio às coordenações estaduais, que encaminham para as centrais regionais, onde as vacinas são disponibilizadas para os postos de saúde. Só em 2018, mais de 118 milhões de doses foram fornecidas ao PNI, sendo que, nos últimos cinco anos (2014 - 2018), mais de 503 milhões de doses foram entregues.

 

mapa-exportacao-vacinas-reduzido
Clique no mapa para ampliar

Exportação de vacinas

Além de garantir o atendimento à demanda brasileira, o Instituto contribui com a saúde pública internacional. Neste cenário, desempenha um importante papel na contenção da febre amarela em nível global, tendo sua vacina pré-qualificada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) desde 2001, o que a torna apta a ser adquirida pelas Agências das Nações Unidas. Desde então, mais de 160 milhões de doses foram exportadas, abrangendo mais de 70 países endêmicos. A atuação de Bio-Manguinhos também se destaca no controle de surtos no Cinturão da Meningite, na África, para onde exporta a vacina meningocócica desde 2007, em parceria com o Instituto Finlay, de Cuba. Em 2019, até agosto forma exportadas mais de 530.000 doses cobrindo os sorogrupos ACW, atendendo a demandas da Nigéria, do Chad e de Burkina Faso. 

 

 

 

distribuicao kits para diagnosticoDistribuição de reativos

Bio-Manguinhos produz uma ampla linha de kits de reativos para diagnóstico de modo a contribuir com as estratégias de vigilância, prevenção e controle das doenças e agravos de importância de Saúde Pública, da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), geridas pela Coordenação Geral de Laboratórios de Saúde Pública (CGLAB/DEGEVS/SVS) e pela Coordenação-Geral de Vigilância do HIV/Aids e das Hepatites Virais (CGAHV/ DCCCI/SVS). Fornece também o kit NAT HIV/HCV/HBV, obrigatório para a liberação das bolsas de sangue doadas no País, contribuindo assim com a atenção hemoterápica, gerida pela Secretaria de Atenção Especializada à Saúde (SAES), por meio da Coordenação Geral de Sangue e Hemoderivados (CGSH/DAET/SAES). Em 2018, foram entregues aos programas públicos brasileiros mais de 6,6 milhões de reações, sendo que, nos últimos cinco anos (2014 - 2018), o total fornecido ultrapassou 31 milhões de reações. Além disso, o Instituto produz painéis sorológicos para utilização em programas de Avaliação Externa da Qualidade (AEQ).

  

 

 

 

 

 

alfaepoetina distribuicao biofarmacosFornecimento de biofármacos

O Instituto tem uma atuação estratégica junto à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE), garantindo o abastecimento de biofármacos do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica (CEAF/DAF/SCTIE) para o SUS.  Com isso, permite à população acesso gratuito e garantido a produtos de elevada tecnologia, fortalecendo os princípios de universalidade, integralidade e equidade que norteiam as ações do Sistema Único de Saúde (SUS). Em 2018, foram entregues mais de 5,5 milhões de frascos/seringas, sendo que, nos últimos cinco anos (2014 - 2018), o quantitativo distribuído superou 47 milhões de frascos/seringas. Bio-Manguinhos contribui, assim, para a redução do alto impacto econômico de diversas doenças.

 

 

* Dados atualizados em agosto de 2019.