Entregas de 2020

milhões de doses de vacinas
milhões de reações para diagnóstico
milhões de frascos de biofármacos
  • O Instituto, fundado em 1976, é uma das 16 unidades técnico-científicas da Fiocruz e possui um dos maiores e mais avançados parques industriais da América Latina: o Complexo Tecnológico de Vacinas (CTV), com 24.166 m² de área construída.

  • Com a inauguração do Centro Henrique Penna (Protótipos, Biofármacos e Reativos para Diagnóstico), o CTV foi ampliado para 41.722 m².

  • A unidade tem capacidade para produzir cerca de 150 milhões de doses de vacinas bacterianas e virais por ano. Com o Novo Centro de Processamento Final, a ser erguido em Santa Cruz (RJ), essa capacidade poderá quadruplicar.

  • Em 2020, a unidade entregou ao PNI cerca de 111 milhões de doses de vacinas. Foram entregues 5,2 milhões de unidades de biofármacos e 11,3 milhões reações de reativos.

  • Tem 29 projetos em desenvolvimento: três de vacinas bacterianas, nove de vacinas virais, seis de reativos para diagnóstico e 11 de biofármacos.

  • Desde 2001, com a pré-qualificação da vacina febre amarela pela Organização Mundial de Saúde (OMS), atua no mercado público internacional e já forneceu a vacina para 74 países.

  • O portfólio de Bio-Manguinhos é composto por 45 produtos: 11 vacinas, 10 biofármacos e 24 reativos para diagnóstico.

  • A Comissão de Responsabilidade Socioambiental (Somar) atendeu, de 2008 a 2019, 640 jovens das áreas vizinhas, por meio do projeto Crescendo com Manguinhos e Oficina do Empreendedor.

  • Buscando as melhores práticas de gestão, a unidade ganhou, por duas vezes, em 2006 e 2012, o Prêmio Qualidade Rio (PQRio), na categoria prata.

  • Investindo na qualificação de seus colaboradores, Bio oferece o Mestrado Profissional de Tecnologia em Imunobiológicos, pelo qual já passaram 125 mestres.

  • Sua força de trabalho é de cerca de 1.700 colaboradores.

 

* Dados atualizados em janeiro de 2021.