O epidemiologista Ciro de Quadros passa a integrar, a partir desta quinta-feira (30/10), a Galeria de Honra dos Sanitaristas do Ministério da Saúde, no hall privativo do Edifício Sede, em Brasília (DF). Quadros foi um pioneiro líder de saúde pública e desempenhou um papel fundamental na erradicação da poliomielite nas Américas e no fortalecimento de programas de imunização em todo o mundo. “É uma singela homenagem para retratar a gratidão do Brasil a este sanitarista. Em vida, ele recebeu da Organização Mundial da Saúde (OMS) o título de “Herói das Américas em Saúde Pública”, honraria concedida a poucas pessoas. Sua presença em nossa galeria a qualifica e fortalece”, frisou o ministro da Saúde, Arthur Chioro.

A proposta da homenagem partiu do secretário de Vigilância em Saúde (SVS), Jarbas Barbosa. “Ciro de Quadros é um orgulho para os brasileiros. Era uma pessoa generosa, bem-humorada, acessível e conversadora. A imposição de seu retrato deve servir de inspiração para novas gerações de sanitaristas, para eles terem este compromisso muito forte de melhorar a saúde da população, usar a saúde pública como instrumento de promoção de qualidade de vida e justiça social. Graças a ele, todas as pessoas tem acesso às vacinas recomendadas pela OMS. Esta homenagem é para que todos possam mirar seu exemplo”, observou o secretário.

 

homenagem-ciro-2

O pioneiro lider da saúde pública, Ciro de Quadros, é o 24º homenageado
da galeria. 
Imagem: Opas

O epidemiologista Ciro de Quadros coordenou programa de vacinação da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) por quase 20 anos. No final dos anos 70, Quadros fundou o Programa Ampliado de Vacinação da OPAS, que ajudou os países da América Latina e do Caribe a fornecer as suas populações vacinas anteriormente disponíveis apenas aos países ricos. No início dos anos 80 ele começou a defender a erradicação da poliomielite nas Américas. Nos anos seguintes conseguiu o apoio de outros especialistas de imunização, organizações e autoridades de saúde dos Estados-Membros da OPAS para essa proposta.

Ciro de Quadros é o 24º homenageado da Galeria de Honra dos Sanitaristas, ao lado de nomes como Gilson Carvalho, Zilda Arns e Sérgio Arouca. O primeiro a compor a galeria foi o médico Oswaldo Cruz. 


EXPOEPI

O sanitarista também emprestou o seu nome a um dos auditórios da 14ª Mostra Nacional de Experiências Bem-sucedidas em Epidemiologia, Prevenção e Controle de Doenças (Expoepi), que termina nesta sexta-feira, 31 de outubro. Ele participou da edição de 2013 do evento, que destacava os 40 anos de existência do Programa Nacional de Imunizações (PNI).

 

homenagem-ciro-1

A proposta da homenagem partiu do secretário de
Vigilância em Saúde (SVS), Jarbas Barbosa. Imagem: Opas

Na ocasião, com a palestra “Vacinas em saúde pública: passado, presente e futuro", Quadros afirmou que a Expoepi era uma das reuniões mais importantes da área da saúde pública e destacou a trajetória e evolução da vacinação no mundo e ressaltou a importância das vacinas para controlar doenças. "Cerca de três milhões de vidas são salvas no mundo com vacinação. E a vacinação contribui para o aumento da expectativa de vida, contribuindo, assim, para o aumento da produtividade dos países", observou.

Ciro de Quadros faleceu em 28 de maio, aos 74 anos, em Washington, nos Estados Unidos.

 

Homenagem no II SACT

No primeiro dia do II Seminário Anual Científico e Tecnológico em Imunobiológicos (II SACT), ocorrido no dia do falecimento de Ciro de Quadros, Bio-Manguinhos homenageou o médico vice-presidente executivo do Instituto Sabin. No momento da homenagem, estavam presentes o presidente da Fiocruz, Paulo Gadelha, e o presidente do Conselho Político e Estratégico de Bio-Manguinhos (CPE), Akira Homma. 

Foi enviado para Washington um papiro com os dizeres: “Homenagem ao Dr. Ciro de Quadros, brasileiro e cidadão do mundo, em reconhecimento pela sua excepcional atuação e liderança estratégica e operacional no controle e erradicação de doenças evitáveis por vacinas nas Américas e Mundo. As entidades abaixo elencadas entregam este reconhecimento coletivo em nome não apenas de seus associados, mas de todo o povo brasileiro”.

 

homenagem-ciro-3

Akira Homma e Paulo Gadelha homenageiam Ciro de Quadros no II SACT,
no dia de seu falecimento. Imagem: Bernardo Portella - Ascom / Bio-Manguinhos

 

Ciro havia sido convidado para o evento para uma apresentação chamada Polio EndGame, que acabou sendo realizada pelo vice-presidente da Takeda Vaccines e consultor independente da Bill & Melinda Gates Foundation, Ralf Clemens. Ele abordou sobre o plano de erradicação da poliomielite no mundo até 2018, impulsionando o controle da doença por imunização.

Clemens apresentou a Global Polio Erradication Iniciative (GPEI), que possui 20 milhões de voluntários, U$ 9 bilhões de investimento e 2,5 de crianças imunizadas. A situação endêmica global atual ocorre mais nos Camarões, Paquistão e Síria. “Há muitos casos de países vizinhos exportando o vírus. A política nesses países é instável. Para alcançarmos a meta de erradicar a doença em 2018, todos os países do mundo devem incluir em seu calendário de imunização a vacina da pólio. Nossa maior preocupação é que esses países não abracem a causa. Há riscos de reintrodução do vírus e até a possibilidade de bioterrorismo”, explicou.

 

“Se a imunização previne milhões de mortes e incontáveis doenças,
não podemos descansar até que a tecnologia de vacinas salvadoras
de vidas e custo-efetivas alcancem as pessoas em cada comunidade
e cada país por meio desse plano global”.

                                                                                                                                                                           Ciro de Quadros

 

Jornalista: Gabriella Ponte, com informações da Agência Saúde

 

 

Voltar à pagina inicial

Outras notíciasarrow-2