Desde o início deste ano, todos os bancos de sangue do Brasil públicos e privados são obrigados a realizar, nas amostras das bolsas de sangue para transfusão, o Teste de Ácido Nucleico, conhecido como Teste NAT. O exame avalia a qualidade do sangue encaminhado para a transfusão. A ideia é descartar qualquer chance do paciente receber sangue contaminado.

A coordenadora de Sangue e Hemoderivados do Ministério da Saúde, Maria de Fátima Montoril, conta da importância do Teste NAT, aliado a outras ações já existentes para a qualidade do sangue usado em transfusão "Há um consenso mundial que os testes sorológicos convencionais, juntamente com o Teste NAT, proporcionam seguridade na transfusão. Além desses testes sorológicos e do Teste NAT, existem também outros procedimentos que garantem a qualidade do sangue. Como a triagem do doador e o controle de qualidade de todos esses exames. Tudo isso contribui para a qualidade e segurança do sangue no Brasil."

 

doacao de sangue

Imagem: Governo da Bahia/Creative Commons

 

A profissional ainda explica ainda que o teste NAT no Brasil impede que bolsas de sangue contaminadas por HIV e hepatite C sejam encaminhadas para transfusão. "Nós temos realização de quase seis milhões de testes, o que comprova que há um aumento de segurança com a realização do Teste NAT."

O Teste NAT já é realizado em todas as bolsas de sangue coletado pelo Sistema Único de Saúde, o que corresponde a 75% do sangue colhido no Brasil.

 

Fonte: Cláudia Amorim/ Agência Saúde
Imagem da home: Andrew Brookes/Corbis

 

Leia também:

arrow-2Teste Nat agora é obrigatório em todos os bancos de sangue do país

 

altalt Voltar à pagina inicial

Outras notíciasaltarrow-2