gadelha 100x100O presidente da Fiocruz, Paulo Gadelha, foi nomeado doutor honoris causa da Universidade de York (Reino Unido). Os títulos foram entregues a 16 cientistas, humanitaristas e membros influentes da comunidade científica durante cerimônia realizada em 18 de julho, no Reino Unido.

Todo ano, a universidade concede o título a pessoas que deram uma contribuição significativa à sociedade. Gadelha foi eleito em função do importante papel que desempenhou na pesquisa, na advocacia em saúde e na formulação de políticas da saúde na América Latina e em outros continentes. “Além de ter sido um grande anfitrião durante nossas visitas à Fundação, Gadelha prestou apoio a nossas atividades internacionais, junto à Organização Mundial da Saúde e a outras agências da ONU, e a importantes eventos internacionais sediados pelo Brasil em prol da saúde global e das comunidades políticas internacionais”, destacou o diretor do Centro de Histórias da Saúde Global, Sanjoy Bhattacharya, durante a cerimônia.

Paulo Gadelha atua na Fiocruz desde 1985. Formado em medicina, com mestrado em medicina social pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e PhD em saúde pública, foi um dos integrantes do Movimento da Reforma Sanitária, nos anos 1970, e teve intensa participação na constituição do SUS, em 1990. Entre 2005 e 2006, foi presidente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) e, desde 2009, é presidente do Comitê de Entidades no Combate à Fome e Pela Vida (Coep) e da Comissão Brasileira sobre Drogas e Democracia (CBDD). Gadelha foi um dos fundadores da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz), em 1997, e vice-presidente da Fundação entre 2001 e 2008. Foi eleito presidente da Fiocruz entre 2009 e 2012, sendo reeleito em 2013 para os próximos quatro anos.

 

Fonte: CCS/Fiocruz

 

altalt Voltar à pagina inicial

Outras notíciasaltarrow-2