vacinacao-congreped-100x100O diretor de Bio-Manguinhos, Artur Couto, e as Assessorias Clínica e de Comunicação representaram o Instituto no I Congresso Paraense de Pediatria juntamente com o I Congresso Paraense de Emergências Pediátricas. O evento ocorreu de 15 a 17 de maio, em Belém, local que está prestes a entrar no mapa de pesquisas clínicas da unidade.

Bio, em conjunto com instituições do estado paraense, proveio de infraestrutura necessária para receber o estudo clínico da vacina tríplice viral.  O evento contou com participação de profissionais de saúde, oriundos de várias cidades do estado, em sua maioria de Belém. “Nosso objetivo era iniciar o processo de divulgação do estudo clínico com a vacina tríplice viral, previsto para a capital do Pará. Foi o momento de difundirmos nosso propósito no meio médico e com formadores de opinião, com os quais queríamos contar. Por isso, o evento foi importante para fechar parcerias políticas e estratégicas”, afirmou a coordenadora da Assessoria Clínica (Asclin), Maria de Lourdes Maia.

 

congreped-materia

Artur Couto participou do debate 'Momento político, científico e cultural'
Imagem: Ascom/Bio-Manguinhos


No dia 16, Artur participou de mesa redonda que abordou a política de inovação no país e pesquisa clínica. Esta mesa contou com a participação do coordenador geral de Pesquisa Clínica (DECIT/MS), Sérgio Nishioka, e do pesquisador do Instituo Evandro Chagas (IEC) e investigador responsável pela condução da pesquisa de Bio em Belém, Francisco Lúzio. À noite, o diretor Artur Couto participou da abertura oficial do evento com o presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria, Eduardo Vaz, além de outras entidades de classe que se fizeram representar.

Bio-Manguinhos tinha a intenção de atualizar conhecimentos sobre imunizações, eventos adversos e conservação e distribuição dos imunobiológicos, por conta dos profissionais presentes, que serão futuros colaboradores para o estudo clínico. Para isto, a Asclin organizou, no dia 15 de maio, dois cursos no pré-congresso: “Interação com vacinas e Eventos Adversos Pós Vacinais” e “Rede de Frio”. Os profissionais Eliane Matos dos Santos, José Geraldo Leite e Mayra Martho Moura de Oliveira foram os palestrantes. 

Eliane acredita que foi uma oportunidade de Bio levar um pouco do conhecimento do estudo clínico da tríplice viral e estreitar parcerias. “Fiz uma apresentação sobre interação vacinal e no público tinham representantes de clínicas de vacinas privadas, pediatras de consultórios e que atuam em outros campos. Essa experiência foi muito interessante pois são profissionais que nem sempre estão em contato com novidades sobre esse assunto”, relatou.

 

Pesquisas Clínicas


Desde 2006, Bio-Manguinhos já desenvolveu pesquisas clínicas em nove estados, além do Distrito Federal, para avaliar tanto as vacinas quanto os biofármacos fabricados em sua planta industrial. Nesta cidade, a ação faz parte de uma das etapas do processo de Transferência de Tecnologia (TT) da vacina, feita entre Bio e a GlaxoSmithKline - momento estratégico na promoção da saúde pública e garantia de segurança no fornecimento desse insumo ao Programa Nacional de Imunizações (PNI).

A pesquisa conta com a participação IEC, da Universidade Estadual do Pará (Uepa) e da Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma). Os participantes de pesquisa serão selecionados nos postos de saúde da capital e já estão preparadas quatro unidades para o estudo, sendo três do Sesma e uma da Uepa. O centro coordenador da atividade está instalado no IEC.

 

Construindo parcerias

No decorrer do evento, o diretor se reuniu com o reitor da Uepa, Juarez Antônio Simões Quaresma e acordaram um futuro encontro em Bio-Manguinhos, também com a Universidade Federal do Pará (UFPA), com objetivo de estreitar laços para desenvolvimento tecnológico.

A Sociedade Paraense de Pediatria, já parceira de Bio, reafirmou a posição de participar e acompanhar o desenvolvimento do estudo clinico na capital paraense. O presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria, Eduardo Vaz, aceitou o convite para conhecer as potencialidades do Instituto, mas de imediato se colocou como parceiro da instituição, por reconhecer o seu papel no projeto político do Sistema Único de Saúde.

 

Jornalista: Gabriella Ponte

Imagem da capa: Jenny Kaczorowski / Flickr - Creative Commons

 

altalt Voltar à pagina inicial

Outras notíciasaltarrow-2