O Ministério da Saúde (MS) certificou, pela 35ª vez consecutiva, o Hemocentro de Alagoas (Hemoal) como Centro de Excelência para o Programa de Avaliação Externa da Qualidade em Serviços de Hemoterapia. O reconhecimento do nível de excelência do hemocentro alagoano ocorreu graças à obtenção de 100% de acertos em testes sorológicos realizados em amostras de sangue enviadas à Bio-Manguinhos, unidade da Fundação Oswaldo Cruz.

Isso significa dizer que o Laboratório de Imunopatologia da instituição atende a todos os pré-requisitos exigidos pela Política Nacional de Sangue e que os hemocomponentes fornecidos para os hospitais e maternidades do Estado são totalmente confiáveis e seguros.

 

hemoal1

Técnicos do Hemoal em pesquisa no laboratório - Imagem: Carla Cleto


Segundo ressalta a diretora do Hemoal, Verônica Guedes, o órgão teve aprovação em todos os pré-requisitos avaliados, o que o coloca no topo do ranking dos hemocentros brasileiros mais bem qualificados.

“Um patamar de destaque foi conquistado em função do nível de excelência dos técnicos que atuam no Laboratório de Imunopatologia do órgão, além da qualidade da nossa rede de laboratórios, que foi conquistada graças à aquisição de equipamentos de última geração”, afirmou.

 

hemoal2

Hemoal é certificado pela 35ª vez pela excelência do trabalho - Imagem: Carla Cleto


Alta Tecnologia

Desde janeiro de 2013, os doadores de sangue são submetidos a testes sorológicos para HIV, sífilis, doença de Chagas, hepatites B, C e HTLV pela metodologia de Quimioluminescência, além de Testes de Ácidos Nucléicos (NAT) para HIV e Hepatite C, produzidos por Bio-Manguinhos, cuja utilização é obrigatória em todas as bolsas de sangue do país.

O kit NAT reduz a janela imunológica ou o tempo em que o vírus permanece indetectável por testes. No caso do HIV, ele reduz de 22 para 10 dias a janela imunológica e no caso da Hepatite C ele reduz de 35 para 12 dias.

A hepatite B e a dengue serão os novos alvos do teste NAT, segundo Bio-Manguinhos. De acordo com a Fiocruz, foram identificadas mais de dez janelas imunológicas (bolsas de sangue contaminadas com o vírus da aids ou da hepatite C) de 2,5 milhões de bolsas de sangue que passam por triagem.

 

Fonte: Josenildo Törres / Site do Governo do Estado de Alagoas com informações de Gabriella Ponte - Ascom/Bio-Manguinhos

 

altalt Voltar à pagina inicial

Outras notíciasaltarrow-2