Em uma lona de 20 m², crianças e jovens de Santa Cruz se divertiram com o Jogo das Vacinas, lançamento de Bio-Manguinhos que visa difundir informações sobre a importância da imunização. A ação, realizada na Vila Olímpica Oscar Schmitt, em Santa Cruz, atraiu educadores, professores e jovens de escolas da zona Oeste do Rio de Janeiro.  

A escolha da região para o lançamento do jogo se justifica pela aproximação do Instituto com a população e órgãos locais. A unidade da Fiocruz está construindo na área o Novo Centro de Processamento Final (NCPFI), complexo que deve começar a operar em 2018.   Por isso, além das crianças, estrelas principais do evento, a atividade contou com a presença de autoridades locais, como representantes das secretarias de Saúde, Defesa Civil e Educação, diretores de escolas e lideranças comunitárias.  

Durante o lançamento, o diretor de Bio-Manguinhos, Artur Couto, citou às autoridades locais a importância do NCPFI para o desenvolvimento da região e as oportunidades que certamente surgirão. "Trata-se de um empreendimento de R$ 1,6 bilhão. Já estamos em contato com escolas técnicas da região, além de termos iniciado a organização de unidades de pesquisas clínicas. Aos alunos aqui presentes, quem sabe no futuro não estejam trabalhando conosco?", complementou.

 

 jogovacinas430x285 20145782636

Com o jogo, será possível aprender brincando sobre vacinas e imunização
Imagem: Ascom/Bio-Manguinhos



Como funciona o jogo

A cada rodada, quatro grupos de jogadores entraram em uma “batalha” coletiva para que todos os participantes fossem vacinados e ficassem protegidos contra doenças causadas por micro-organismos, como vírus e bactérias. Para Artur Couto, a iniciativa visa difundir informações sobre vacinação para além dos centros urbanos. “Queremos sensibilizar jovens e crianças sobre a importância das vacinas, de acordo com o Calendário Nacional de Imunizações, reforçando o papel da Bio-Manguinhos na promoção da saúde e cidadania”, reforçou.

Coordenador do projeto Ciência Móvel, o educador do Museu da Vida Marcus Soares ressaltou o caráter coletivo do jogo e o fato dele ser a materialização da parceria com Bio. “O Jogo das Vacinas é um desafio coletivo, com uma proposta educativa bem definida. Os grupos precisam se ajudar para que todos sejam vacinados e fiquem protegidos de várias doenças, como defende o Programa Nacional de Imunizações. Além disso, hoje concretizamos uma parceria com Bio-Manguinhos, que se desdobrará em outras, como já temos uma exposição”, concluiu.   

Confira o álbum de fotos na fanpage de Bio. Curta, comente e compartilhe.

 

Jornalista: Paulo Schueler

 

altalt Voltar à pagina inicial

Outras notíciasaltarrow-2