Cercamento e extração vegetal são os próximos passos do projeto Centro Tecnológico de Plataformas Vegetais

Como popularmente se diz, “agora é oficial”. Foi publicado no Diário Oficial do Estado do Ceará, em sua edição de 15 de abril, o “Extrato de Termo de Cessão de Uso nº 134/2014”. Afirma o texto que o Estado do Ceará concede a Fiocruz “cessão de uso de dois terrenos destinados à implantação do Centro Tecnológico de Plataformas Vegetais de Bio-Manguinhos, para desenvolvimento e produção de imunobiológicos, no município do Eusébio/CE”.

Diretor de Bio-Manguinhos, Artur Couto comemora o passo alcançado e informa que a cessão de uso pelo prazo de 20 anos é uma prévia de sua doação. “A propriedade será transferida para a Fiocruz. Embora a doação seja um processo um pouco mais demorado, e sejam tempos e processos que não estejam sob nossa governabilidade, buscaremos que ela ocorra ainda em 2014”.

Artur destaca ainda a importância das sólidas parcerias que permitem a Bio comemorar essa novidade, em benefício da saúde pública e da população brasileira. “Essa conquista não seria possível sem a colaboração do Ministério da Saúde, do Governo do Ceará, da Prefeitura de Eusébio, da Fiocruz. O Centro que lá instalaremos colaborará para o desenvolvimento local, e nossa futura produção nas instalações que ali serão construídas são vitória não apenas de Bio-Manguinhos, mas de todos aqueles envolvidos com a promoção da saúde”, ressalta.

 

placa

Iniciativas como o cercamento e supressão vegetal no terreno já podem ser feitas - Imagem: Acervo pessoal /Gisele Andrade

 

Próximos passos

Gerente do projeto, Beatriz Fialho informa que a cessão de uso permite que Bio busque a concessão do alvará na Prefeitura de Eusébio para dar início às atividades no terreno. O planejamento para isso, aliás, já começou. “Já contratamos o cercamento provisório e vamos iniciar este contrato no próximo dia 28 de abril”, ressaltou.

A gerente informa que a duração desta atividade terá duração de cerca de três meses. Em prosseguimento, ocorrerão as atividades de supressão vegetal e terraplenagem do local. “A supressão vegetal está prevista para ainda este ano. A terraplenagem será contratada ainda em 2014”, garante Beatriz.

 

Jornalista: Paulo Schueler

  

altalt Voltar à pagina inicial

Outras notíciasaltarrow-2