rastreabilidade-medicamentosPara discutir a codificação e rastreabilidade de medicamentos e as mudanças que virão com a Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) nº 54, Bio-Manguinhos promove, em parceria com a Vice-Presidência de Produção e Inovação em Saúde (VPPIS) e a Associação dos Laboratórios Farmacêuticos Oficiais do Brasil (Alfob), um workshop. O encontro será no dia 28 de abril, no auditório do Museu da Vida.

 

No encontro, estarão presentes representantes do Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos), Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Central Nacional de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (Cenadi), GSK, Instituto Butantan, dentre outros. Serão discutidos o uso dos códigos de barra, formatos, funções e utilizações, equipamentos, controle de produção, integração com sistemas corporativos, armazenamento, expedição e controle e comparativo com marco regulatório internacional, além de oportunidades específicas dos programas públicos decorrentes da implementação da rastreabilidade de medicamentos.

 

Sobre a RDC nº 54

A resolução trata da implantação do Sistema Nacional de Controle de Medicamentos e propõe procedimentos para rastrear medicamentos na cadeia dos produtos farmacêuticos. Em três anos, o sistema permitirá acompanhar a trajetória do medicamento, da produção à venda.

Ainda de acordo com a diretriz, as embalagens de medicamentos deverão ter um código bidimensional. A Agência estabeleceu o prazo de dois anos para que cada empresa farmacêutica apresente um relatório de rastreabilidade completo de pelos menos três lotes e formará um comitê técnico para acompanhar a implementação da rastreabilidade.

 

Jornalista: Isabela Pimentel 

 

altalt Voltar à pagina inicial

Outras notíciasaltarrow-2