ouvidoria-lei-acessoVital para uma instituição com tradição democrática estabelecer um relacionamento mais estreito com seus públicos e os cidadãos, a Ouvidoria da Fiocruz existe desde 2004. Ligada à Presidência, atendeu, nos últimos sete anos, 10 mil manifestações, recebidas e analisadas por uma equipe de analistas e pelo Ouvidor.


O serviço canaliza demandas de diversas unidades e as encaminha às áreas competentes, propondo também a adoção de medidas corretivas e preventivas, para elevar o grau de satisfação dos usuários e funciona como canal de comunicação entre cidadãos e colaboradores, ao receber reclamações, denúncias, sugestões e elogios relacionados aos serviços prestados pela Fundação. Em 2013, foram feitas 22 solicitações para Bio-Manguinhos, especialmente relacionadas ao Serviço de Informação ao Cidadão (SIC).

 

ouvidoria-430x285

Para ouvidor, é fundamental estabelecer um contato mais estreito com os públicos 
Imagem: Ricardo Brasil 

 

A gestão de recursos humanos lidera os pedidos de informação (6), seguida por solicitação de dados sobre vacinas e kits para diagnóstico (4) e Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (3). Para o ouvidor da Fundação, João Barbosa, a reduzida quantidade de solicitações se deve ao desconhecimento de como funciona o canal. "Hoje recebemos mais demandas vindas das unidades de atendimento ao público externo e é importante que os funcionários das próprias unidades saibam como funciona a Ouvidoria", ressalta.

 

Como funciona


João explica que o canal pretende auxiliar na gestão e na resolução de questões sensíveis do cotidiano, especialmente relacionadas às relações de trabalho. "Quando recebemos uma solicitação, podemos atender a demanda de forma personalizada, com linguagem simples e com a garantia de que o usuário terá retorno", destaca.

 

 

Jornalista: Isabela Pimentel

  

 

altalt Voltar à pagina inicial

Outras notíciasaltarrow-2