rockefellerPassando pelo Pavilhão Rockefeller, é possível notar que a área já apresenta profundas transformações. As obras ocupam dois terços do prédio e estão bem avançadas: 80% já foram concluídas e a previsão de término é junho deste ano.

A reforma dos Laboratórios de Liofilização (Lalio) e de Tecnologia Bacteriana (Lateb) começou em agosto do ano passado. Porém, antes disso, em maio, a entrada do pavilhão já passava por melhorias.

O gerente do Departamento de Processamento Final (DEPFI), Jorge Mario Costa, fala que o Pavilhão Rockefeller conta que, com essa obra, os principais impactos compreendem uma revisão nos fluxos de processo produtivo (materiais e pessoas) e maior estabilidade em relação aos parâmetros ambientais requeridos para a execução da produção.

Além da reforma da portaria do pavilhão, está sendo construído um anexo de cerca de 300m², composto por dois andares, onde ficará localizada a área de recravação e revida vacina. Além disso, foram adquiridos equipamentos como lavadora, envasadora, mesa rotatória, recravadora e três autoclaves. Também está sendo construído um Centro de Tratamento de Água Purificada (CTA), que ajudará na produção destes laboratórios.

 

rockefeller430x285

O anexo do Pavilhão Rockefeller tem cerca de 300m² e é composto por dois andares

Imagem: Ascom/Bio-Manguinhos

 

Segundo o coordenador da obra, Joaquim Teixeira Netto, da Assessoria de Planejamento de Projetos e Obras (Aspro), estão sendo realizadas as instalações elétricas e de ar-condicionado. "Depois, todas as máquinas deverão ser testadas e validadas de forma a ratificarmos a conformidade de todos os novos equipamentos de processo para atender perfeitamente a todos os requisitos da produção", detalhou.

O rendimento dos colaboradores destes laboratórios será ainda melhor. Segundo Patrícia Alvarenga Agra, também do DEPFI, a produção poderá ser duas vezes mais rápida. "A envasadora anterior tinha capacidade de 9 mil frascos por hora e demorava 4h e meia no processo. A recravação levava em média de 5h e a revisão manual levava de um dia e meio a dois dias de processamento. Isto impactava na cadeia de processo (liofilização, recravação e revisão), causando um ‘gargalo’. Certamente, teremos aumento de capacidade produtiva pois o lote de 42 mil frascos será envasado em até 3h no máximo. A recravação e a revisão demorarão em média o mesmo tempo de processamento", concluiu Patrícia.

Confira mais fotos em nossa fanpage no Facebook.


Jornalista: Gabriella Ponte

  

altalt Voltar à pagina inicial

Outras notíciasaltarrow-2