Também foram homenageados o sócio-fundador das empresas Solvix e Gentix, Adriano Roberto de Lima, o ex-coordenador de exploração de bacias terrestres na OGX, o geofísico Carlos Alberto de Jesus, dentre outros. Foi distribuída a segunda edição da revista Prata da Casa, onde os homenageados contaram como a UFF marcou sua trajetória. Confira a entrevista com Thiago Machado, da equipe organizadora do Prêmio.

Paulo Schueler: Por que a UFF criou o prêmio?

Thiago Machado: A UFF considera fundamental manter seus laços com seus egressos. Por isso, criou o Prata da Casa, com a intenção de ser uma comunidade onde ex-alunos e professores possam se reencontrar. Dessa forma, as experiências profissionais e sociais poderiam ser trocadas, além de possibilitar o encontro de ex-colegas de classe.

PS: Há quanto tempo ele existe?
TM: O Prêmio Prata da Casa está em sua quarta edição e foi criado em 2010.

PS: Quais os critérios de seleção? 
TM: Inicialmente somente graduados eram homenageados, porém, logo o programa expandiu para mestres e doutores. A seleção se inicia pela indicação de um nome por cada departamento da UFF. Através destes conseguimos encontrar ex-alunos que atuam nas mais diversas áreas profissionais. Após as indicações, uma comissão julgadora formada pela Pró-Reitoria de Graduação faz a avaliação e decide quem serão os homenageados do ano.

PS: Quantos ex-alunos já foram premiados?
TM: Já tivemos 34 ex-alunos homenageados.

PS: Que motivos levaram Akira a ser selecionado?
TM: O departamento considerou Akira Homma uma pessoa de grande destaque em sua vida profissional e social, tanto dentro quanto fora do país.

 

Jornalista: Paulo Schueler

 

 

altalt Voltar à pagina inicial

Outras notíciasaltarrow-2