Bio-Manguinhos e a Fundação Bill e Melinda Gates firmaram acordo nessa segunda-feira (28/10) para a primeira fase de estudos clínicos visando o desenvolvimento de vacina dupla viral (sarampo e rubéola). Pelo acordo, o Instituto receberá US$ 1,15 milhão. A quantia acelera a formulação da vacina e os estágios iniciais de desenvolvimento clínico, previstos para começar em 2014. O produto deverá chegar ao mercado internacional a partir de 2017.

Presente ao anúncio da parceria, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, destacou a novidade como “a consolidação da terceira fase do Programa Nacional de Imunizações”. “É estratégia do ministério reforçar a produção nacional de vacinas, bem como colaborar com países que necessitem desse insumo. Nesse sentido, estamos investindo R$ 1,6 bilhão em nova planta produtiva de Bio-Manguinhos, em Santa Cruz (bairro na zona oeste da capital fluminense)”, ressaltou o ministro.

acordo-gates-430x285

Ministro Padilha anunciou a parceria - Imagem: Assessoria de Comunicação/Ministério da Saúde


Segundo o representante da Fundação Gates, Trevor Mundel, “todas as crianças do mundo merecem ter acesso à vacinação. Com essa parceria, garantimos a segurança na distribuição”. De acordo com ele, Bio-Manguinhos foi escolhido “por já ter experiência acumulada desde 2003 na produção da tríplice viral (caxumba, sarampo e rubéola)” e por sua “experiência na exportação de algumas vacinas para países em desenvolvimento”.

Pelo acordo, Bio-Manguinhos se compromete a produzir o mínimo de 30 milhões de doses da dupla viral por ano para serem usadas nas ações da Aliança Global pelas Vacinas e Imunização (GAVI, na sigla em inglês) nos países em desenvolvimento, especialmente no continente africano. O acordo permitirá ainda reforço na atuação da Iniciativa Global para a Eliminação do Sarampo. “Esse acordo reforça o papel de Bio-Manguinhos como fornecedor mundial de vacinas de baixo custo”, afirmou o diretor do Instituto Artur Couto, antes de complementar que “somos o único laboratório brasileiro certificado pela Organização Mundial da Saúde para isso”.

De acordo com Artur, “o contrato com a Fundação Bill e Melinda Gates confirma a capacidade tecnológica de Bio-Manguinhos em responder a essa demanda global”. Devido a importância da assinatura do convênio, o tema foi notícia em diversos sites, jornais e agências de notícia, nacionais e do exterior. Confira o clipping das inserções na mídia, que já totaliza mais de 60 matérias.

 

Jornalista: Paulo Schueler

 

 

altalt Voltar à pagina inicial

Outras notíciasaltarrow-2