artur-debateElogiando a condução democrática do processo eleitoral na unidade, o atual diretor de Bio-Manguinhos e candidato à reeleição, Artur Roberto Couto, iniciou a apresentação de sua plataforma política, em debate realizado no dia 6 de maio, no auditório do Museu da Vida. O processo na unidade teve início no dia 3 de abril, quando as inscrições foram abertas. No dia 16, o candidato único lançou a sua campanha em um encontro promovido no restaurante da unidade.

Baseada em quatro desafios (processo de transição para o novo modelo, gestão multicampi, inovação e gestão de pessoas e adequação da infraestrutura), a proposta do candidato foi construída de forma coletiva, tendo como base a visita a 20 áreas durante o período de campanha. Artur relembrou o início de sua carreira na Fiocruz, em 1976, como auxiliar administrativo e enumerou alguns momentos marcantes, como o período em que começou a trabalhar com Akira Homma, presidente do Conselho Político e Estratégico. “Eu queria lidar diretamente com o que havia estudado (administração). Foi assim que cheguei a Bio-Manguinhos e desde então, meu trabalho nunca mais parou”, brinca.

Ele se emocionou ao explicar as motivações que o fazem querer continuar no cargo, após 35 anos de casa. “Se você está em um lugar que te oferece condições de crescer, isso te motiva a trabalhar todos os dias”, afirma.

 

Perguntas e respostas

O candidato destacou a importância do alinhamento às diretrizes do Ministério da Saúde e ao Planejamento Estratégico da Fiocruz, analisando a inserção do Instituto no Complexo Industrial da Saúde e seu papel estratégico como instituição pública federal. “Em nenhum momento devemos esquecer que somos uma unidade que atua em prol da saúde pública”, defende.

Após a apresentação da plataforma eleitoral, o debate foi dividido em quatro eixos estratégicos: Gestão de pessoas, resultados e inovação, empresa pública e um último dedicado à livre manifestação verbal dos presentes. A comissão eleitoral recebeu os formulários contendo perguntas feitas pelos colaboradores ao candidato. Foram sorteadas três perguntas específicas para cada momento do encontro.

Empresa pública, políticas de inovação, gestão de pessoas foram as questões que mais receberam questionamentos por parte dos colaboradores. Artur ressaltou que o novo modelo traz oportunidades de crescimento e que a mudança trará investimentos em cursos, capacitação e treinamentos para as novas demandas. “Uma empresa é muito mais que processos, envolve pessoas, que são os atores da transformação. Temos um desafio enorme, que é da organização, não apenas da próxima Diretoria”, enfatiza.

Destacando a complexidade da cadeia de inovação tecnológica, o candidato defendeu a necessidade de aproximar pesquisa e produção, elos fundamentais para que a unidade atenda às demandas internas, externas e do mercado.

Confira a galeria de fotos do debate. 

 

Jornalista: Isabela Pimentel 

altalt Voltar à pagina inicial

Outras notíciasaltarrow-2