Na capital federal, Etienne discutiu com Padilha os processos de desenvolvimento do sistema de saúde do país e a adoção de estratégias para torná-los mais eficazes. No dia 27, visitou a Fiocruz, onde se encontrou com o presidente Paulo Gadelha e outros dirigentes da instituição. “Reconhecemos o trabalho da Fiocruz nos campos da inovação, pesquisa e desenvolvimento, produção de vacinas e medicamentos. O momento é de avaliarmos como podemos apoiar um ao outro a fim de dar auxílio a outros países”, afirmou Etienne. Em seguida, ela e sua comitiva foram a Bio-Manguinhos, onde assistiram a uma apresentação sobre o papel do Instituto na saúde pública brasileira e visitaram o Centro de Processamento Final (CPFI) e o Centro Integrado e Protótipos, Biofármácos e Reativos para Diagnóstico (CIPBR).

A passagem da nova diretora no Rio incluiu também um encontro com o governador do Rio, Sergio Cabral, e visitas ao Centro Pan-Americano de Febre Aftosa (Panaftosa) e a unidades de saúde do Estado.

 

Etienne conhece a planta do novo Centro de Processamento Final de Bio

Etienne conhece, em Bio-Manguinhos, a planta do novo Centro de Processamento Final

 

Histórico profissional

Carissa F. Etienne foi eleita diretora da Opas pelos estados membros em 19 de setembro de 2012 para um mandato de cinco anos, substituindo Mirta Roses, que ocupou o cargo por dez anos. Durante quatro anos (2008 a 2012), foi subdiretora geral de Sistemas e Serviços da Saúde, na Organização Mundial de Saúde (OMS), na Suíça.

Na Dominica, onde nasceu, ela iniciou a carreira como médica no Hospital Princess Margaret, ocupando posteriormente o cargo de diretora médica dessa instituição. Também atuou em outras funções de alto nível em seu país, como coordenadora do Programa Nacional de Aids, coordenadora de Resposta a Desastres do Ministério da Saúde, presidente do Comitê Nacional de Aids e diretora de Serviços de Atenção Primária à Saúde.

 

 

Jornalista: Rodrigo Pereira

 

Voltar à pagina inicial

Outras notíciasarrow-2