“Este é um espaço em que os jovens têm a oportunidade de interagir com os pesquisadores e com outros alunos. Lorenna está na segunda etapa de formação no Provoc-Somar e tem se destacado bastante”, diz a Coordenadora Pedagógica da Etapa Avançado do Provoc, Cristiane Braga.

No seu trabalho, Diversidade de cepas de Staphylococcus sp pertencentes à Bacterioteca de Bio-Manguinhos durante o ano de 2011, Lorenna identificou 18 espécies de bactérias do gênero Staphylococcus sp em áreas controladas e avaliou a incidência da mesma. As 200 cepas bacterianas foram isoladas no período de janeiro a dezembro daquele ano. Os resultados obtidos serão utilizados na avaliação do sistema de sanitização das áreas controladas, norteando a escolha dos produtos mais adequados aos gêneros encontrados. São autores do trabalho Lorenna e mais 13 profissionais de Bio.

 

provoc-somar-luciane

“Ela é um exemplo não só para os jovens, mas para todos nós”,
diz Luciane Medeiros, uma das orientadoras de Lorenna


“Estou no Provoc avançado e esta experiência é muito importante para minha vida. Pude conhecer pessoas com pós-graduação em biologia e outras áreas do conhecimento. Isto foi gratificante para mim porque, se não fosse pelo Provoc, não teria tido contato com esses pesquisadores”, conta Lorenna.

Em Bio, ela é orientada por Luciane Medeiros e Josiane Mattoso, ambas da Seção de Processos e Insumos (Sepin), do Laboratório de Controle Microbiológico. “Ao me inscrever como orientadora no Provoc-Somar, acreditava que poderia ajudar um jovem a descobrir sua vocação, mas esta experiência mudou também a minha vida. Ter a oportunidade de trabalhar com a Lorenna foi um estímulo para toda Sepin, em especial para a equipe de Identificação. Sua responsabilidade e sua dedicação chamaram a atenção de todos. Além de disciplinada e competente, mostrou-se muito educada e gentil com o pessoal do laboratório”, orgulha-se Luciane.

Jornalista: Elisandra Galvão

 

Voltar à pagina inicial

Outras notíciasarrow-2