Em ambos os encontros, nos dias 4 e 5 de junho, respectivamente, foram discutidos aspectos da Política de Informação da Fiocruz, considerando especialmente a nova Lei de Acesso à Informação, que entrou em vigor em maio. No encontro da Câmara Técnica, as palestras abordaram a trajetória da Editora Fiocruz; do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict) e o acesso livre, na perspectiva do Repositório Institucional da Fundação, o Arca; do lançamento da emissora do Canal Saúde; e da revista Radis, que atualmente tem 70 mil assinantes e comemora 30 anos. Foram debatidos ainda o novo Portal Fiocruz e a proposta de criar um grupo de trabalho (GT), formado por profissionais da área de comunicação, para alinhar conteúdos e revisar regularmente a arquitetura da informação.

Segundo a vice-presidente da VPeic, Nísia Trindade Lima, o debate, na Câmara Técnica, é central para que as iniciativas da Fundação no campo da informação e da comunicação possam atender aos desafios contemporâneos da inovação e do alinhamento de práticas, metodologias e tecnologias. No encerramento da reunião, na parte da manhã, houve homenagens aos ex-presidentes da VPeic: Maria do Carmo Leal, pesquisadora da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP); Paulo Gadelha, presidente da Fiocruz; Paulo Buss, coordenador do Centro de Relações Internacionais em Saúde (Cris); e Cecília Minayo, pesquisadora da ENSP).

Políticas de informação

Mais de 200 pessoas participaram do seminário Políticas de informação: avanços e desafios rumo à gestão do conhecimento. A programação foi dividida em três painéis. O primeiro abordou os marcos legais da informação no âmbito da administração pública como a política de acesso livre, a Política Nacional de Informação e Informática em Saúde e a Lei de Acesso à Informação. O segundo, o processo de implantação da gestão do conhecimento na administração pública e o 13º Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação. O último foi dedicado ao Scielo Livros. Acesse as apresentações desses painéis no Portal Fiocruz.

Gestão do conhecimento em Bio

O Projeto de implantação de gestão do conhecimento, vinculado a Secretaria Executiva, foi criado pela Diretoria da unidade neste ano. O objetivo é promover as atividades do Instituto, identificadas como práticas de gestão do conhecimento (GC), e implantar novas ações para melhorar o desempenho organizacional.

Bio-Manguinhos está atuando, alinhando ao seu plano estratégico e ao da Fiocruz, junto à Coordenação de Informação e Comunicação (CINCO), da VPeic. O Instituto, a Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz) e o Centro de Pesquisas Gonçalo Muniz (CPqGM) participam como unidades pilotos e definirão um modelo de plano de gestão do conhecimento para a instituição. Num primeiro momento, Bio atuará em parceria com a CINCO para aplicar uma metodologia – que será definida em julho – para identificar o grau de maturidade das práticas de GC nas três unidades envolvidas.



Jornalista: Elisandra Galvão

 

Voltar à pagina inicial

Outras notíciasarrow-2