Na abertura, o diretor de Bio, Artur Couto, ressaltou a importância da atividade. “É fundamental termos um grupo forte trabalhando na questão dos efeitos adversos das vacinas. Acredito que a oficina seja uma ótima oportunidade para compartilharmos conhecimentos e sairmos daqui com bons resultados”. Segundo Patrícia Mandali, da Anvisa, o curso era aguardado há muito tempo e sua realização foi fundamental, tanto para os profissionais de saúde presentes quanto para o país. "O Brasil, através da Anvisa e do PNI, participa de uma rede mundial de estudos sobre eventos adversos e este curso se configura de extrema importância para nós", afimou Patrícia.

Cerca de 40 especialistas, entre pediatras, enfermeiras e técnicos em farmacovigilância, participaram da capacitação, que teve grupos de trabalho, apresentações de casos e debates.

 

Jornalista: Rodrigo Pereira

 

Voltar à pagina inicial

Outras notíciasarrow-2