dpp-100x100-2Dois novos produtos de Bio-Manguinhos ajudarão não só os brasileiros que utilizam a rede pública de saúde como também o próprio Ministério da Saúde (MS). Isso porque o teste confirmatório imunoblot rápido DPP® HIV-1/2 e o KIT NAT HIV/HCV reduzirão consideravelmente os altos gastos do governo com a importação desses produtos. A economia pode chegar a 80%.

O teste confirmatório do Instituto surge para substituir os métodos tradicionais, mais caros e com resultados mais lentos, que podem demorar até um mês para ficarem prontos. “Essa espera cria uma lacuna. À medida que não se tem essa confirmação prontamente, muitas pessoas acabam não voltando para saber e com isso há uma certa dificuldade em dar uma melhor orientação para o paciente e iniciar o tratamento de imediato”, explica o gerente do Programa de Reativos para Diagnóstico do Instituto, Antonio Gomes.

O diagnóstico em apenas 20 minutos e o custo cinco vezes menor (cerca de R$ 25 contra R$ 130), torna o teste uma solução inovadora. “O MS terá condições de ampliar o acesso à confirmação do diagnóstico com custos bem reduzidos e terá uma solução inovadora em relação ao que se faz no mundo”, afirma o gerente da Área de Reativos, Edimilson Domingos da Silva.

Em julho, os testes confirmatórios serão distribuídos aos laboratórios da rede pública e até o fim do ano deverão chegar aos centros de testagem e aconselhamento. A demanda prevista para 2011 é de 150 mil unidades.

Já o KIT NAT HIV/HCV era oferecido até 2009 por apenas dois laboratórios internacionais e com a produção em Bio-Manguinhos, o MS terá uma economia de cerca de 75%, se for considerado o preço praticado por esses institutos. O teste diminui a chamada janela imunológica, que é o tempo entre a infecção e a detecção em um exame. Sete hemocentros já operam com a plataforma NAT: em Santa Catarina, Rio de Janeiro, São Paulo, Pernambuco, Brasília, Minas e Campinas.


Jornalista: Rodrigo Pereira

 

Voltar à pagina inicial

Outras notíciasarrow-2