Na ocasião, foram assinados um acordo de cooperação entre os Ministérios da Educação, da Saúde, da Ciência e Tecnologia e da Cultura, nomeando o Canal Saúde gestor da faixa dedicada à área da saúde na TV digital pública, e duas portarias: uma em que o Canal Saúde representa o Ministério da Saúde (MS) nos comitês de programação e gestão da TV digital e outra que formaliza o compromisso do Canal Saúde como responsável pelo canal da saúde na Oi TV.

A principal veiculação da nova emissora é através de antena parabólica digital. Outra forma de veiculação é um canal exclusivo na Oi TV, com estreia prevista para o início de 2011. A operadora de TV por assinatura em acordo com o MS vai doar mais de 5 mil kits de recepção (antena da Oi, receptor digital e aparelho de televisão) aos conselhos municipais e estaduais de saúde, facilitando o acesso à programação do Canal Saúde. Profissionais e gestores da saúde, além de usuários do Sistema Único de Saúde, passam a contar com um canal de informação e mobilização em torno das discussões sobre as políticas de governo para o setor.

Durante 16 anos, o Canal Saúde adotou o conceito de canal virtual. Todo este tempo está presente nos estados brasileiros através de emissoras parceiras de veiculação como a NBR, que transmite uma hora diária de programação do Canal na faixa Brasil Saudável. Em canais universitários, comunitários e legislativos alguns de seus programas também são veiculados. E, na internet (www.canalsaude.fiocruz.br), a programação é transmitida simultaneamente à televisão. As parcerias serão mantidas permitindo que mais pessoas assistam ao novo conteúdo do canal.

 

Programação: foco na promoção de saúde

Ao se transformar em uma emissora de televisão, o Canal Saúde passa a gerenciar um canal próprio, inicialmente, com 12 horas de programação ininterrupta, das 9h às 21h. A veiculação através de satélite aberto possibilita que toda antena parabólica com recepção digital, cerca de 3 milhões hoje no Brasil, capte o sinal do canal.

O foco dos programas na promoção da saúde será mantido. A Fiocruz tem em mãos um canal exclusivo da saúde pública e vai ocupar este espaço ampliando a participação do cidadão em sua programação. O telespectador vai ter muito mais condição de participar do conteúdo sugerindo pautas, participando ao vivo de programas, veiculando produções independentes na grade, agendando chats associados à temática dos programas, entre outras possibilidades.

Em março de 2011, o Canal Saúde estreia a nova plástica da emissora. Nova marca, novas vinhetas e chamadas, novos programas, nova grade e ainda uma programação maior na perspectiva de ocupar o canal 24 horas.

 

 

Fonte: Assessoria de Comunicação do Canal Saúde/Fiocruz

 

Voltar à pagina inicial

Outras notíciasarrow-2