bio inovacaoO canal de Bio-Manguinhos no Youtube transmitiu mais um painel do Bio In-nova ação, iniciativa online da unidade, desta vez para abordar parcerias com o Senai-CETIQT e o IME. Neste painel, especialistas de Bio-Manguinhos e convidados falaram sobre as iniciativas em conjunto com o Instituto Militar de Engenharia (IME) e Senai-CETIQT para produção e validação de EPIs com atividade antiviral e também na busca por medicamentos que possam ser reposicionados na luta contra a pandemia.

Ricardo Cecci, pesquisador da Plataforma de Inovação em Fibras do Instituto Senai de Inovação, apresentou como foi desenvolvido e elaborado o projeto da produção de EPIs com tecido com propriedades antivirais, desde a impregnação do tecido até o design das peças, todos feitos pelo Senai-CETIQT em parceria com a empresa têxtil Dikla Tex. Já Adriana Azevedo explicou como foi realizado o processo de avaliação das propriedades antivirais destas peças pelo Laboratório de Tecnologia Virológica de Bio-Manguinhos.

Na sequência, Álvaro Boareto, coordenador do Laboratório de Processos Biotecnológicos e Seção de Engenharia Química do IME, falou sobre os estudos in silico realizados pelo Instituto que selecionaram fármacos já em uso comercial que possam ser reposicionados para o tratamento da infecção por COVID-19. A segunda fase destes estudos prevê a avaliação in vitro da eficácia destes fármacos e foi apresentada por Ygara Mendes, também do Laboratório de Tecnologia Virológica de Bio-Manguinhos, onde estes testes serão realizados.

O quarto painel do projeto Bio In-nova ação foi apresentado e mediado por Carlos Alberto Marques de Carvalho, professor do Departamento de Patologia do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde da Universidade do Estado do Pará. Assista à íntegra deste bate-papo

O próximo encontro está agendado para o dia 16 de novembro, às 10h, e terá como tema “COVID-19 em foco: desenvolvimento de medicamentos”.

 

Acesse o especial sobre coronavírus do site de Bio-Manguinhos

 

Jornalista: Thais Christ. Imagem: Wayhomestudio, Freepik