vigilancia epidemiologicaEm coletiva de imprensa realizada em 29 de outubro, o Ministério da Saúde lançou o programa Vigiar SUS, iniciativa que visa a qualificação e a ampliação da vigilância epidemiológica no Brasil. O programa nasce como uma resposta do SUS à uma das maiores emergências em saúde pública do país, a pandemia da COVID-19.

A estratégia, segundo o secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Medeiros, é fortalecer, ampliar e modernizar a vigilância epidemiológica no Brasil, como forma de detectar precocemente mudanças no cenário epidemiológico e prevenir ou responder rapidamente futuros surtos e epidemias. "O objetivo do Vigiar SUS é dotar o país de estratégias de segurança nacional para ameaças à saúde pública, implementando estratégias nacionais coordenadas em resposta a estas ameaças", afirmou Medeiros.

O programa é baseado em oito eixos estratégicos de monitoramento, detecção e prevenção de surtos e epidemias. Entre as ações previstas estão o investimento na tecnologia e ampliação do número de Centros de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde - CIEVS e o fortalecimento da rede de Laboratórios Centrais - Lacens, com a modernização de equipamentos para a excelência do serviço. Entre as ações de monitoramento também está o PNAD COVID-19, um inquérito soroepidemiológico liderado pelo IBGE para estimar a prevalência da infecção por SARS-CoV-2 nas capitais, unidades federadas e regiões.

Também estão previstas a formação de equipes de pronta resposta às emergências em saúde pública por meio do EPISUS, a ampliação e fortalecimento para as respostas integradas por meio da Rede Nacional de Vigilância Epidemiológica Hospitalar (RENAVEH), a vigilância sentinela de síndromes respiratórias com o objetivo da detecção de vírus que estejam circulando e a imunização contra a COVID-19 além do investimento em redes de frio, salas de vacinas e centros de referência para imunobiológicos especiais. Último eixo do programa, o serviço de verificação de óbitos também receberá investimentos a fim de permitir a identificação precoce de riscos emergentes à saúde pública bem como uma possível nova doença.

 

Acesse o especial sobre coronavírus do site de Bio-Manguinhos

 

Jornalista: Thais Christ. Imagem: Freepik