O medo de exposição ao novo coronavírus e a dificuldade de acessar os serviços de saúde em meio a medidas de confinamento resultaram na redução da cobertura vacinal nas Américas, indica o Resumo da Situação dos Programas Nacionais de Imunização durante a Pandemia de COVID-19, divulgado pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas).

Relatórios de 23 países revelam reduções de 12 e 14 pontos percentuais nos números de doses aplicadas das vacinas DTP (difteria, tétano e coqueluche) e tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola), respectivamente, na comparação com o mesmo período de 2019.

O levantamento revela que 17 países relataram impacto na vigilância epidemiológica pela priorização dada aos casos de COVID-19. Fatores como recursos humanos dedicados à pandemia, redução das investigações de campo e triagens para doenças evitáveis por vacinas e suspensão de envio de amostras para análise colaboraram para esta redução na vigilância – com queda na notificação de casos.

Fechamento de fronteiras e dificuldades com o transporte internacional também geraram dificuldade para a entrega de vacinas e suprimentos para programas de imunização, com 18 países relatando problemas neste item. Dos respondentes, 12 também citaram a interrupção de serviços laboratoriais, devido á prioridade dada ao diagnóstico da COVID-19.

O chefe do Programa de Imunização da Opas, Cuauhtemoc Matus, enfatizou a necessidade de “os países continuarem a implementar medidas e estratégias inovadoras para alcançar aqueles que não foram vacinados”, com incremento da comunicação com as populações “para transmitir mensagens sobre a importância da imunização e manter as pessoas saudáveis e protegidas contra doenças evitáveis por vacinação”.

A publicação abarca o período de abril até 6 de julho, e revela que os serviços de vacinação de rotina aumentam lentamente de mês e mês. Consultores dos programas de imunização de 16 países da América Latina e 22 do Caribe indicam que o relaxamento das medidas de confinamento decorrentes da pandemia da COVID-19 resultou em aumento da oferta de serviços regulares de vacinação – e a adoção de estratégias como vacinação drive-thru, postos móveis de vacinação, vacinação em domicílios, bancos e escolas vazias.

 

Acesse o especial sobre coronavírus do site de Bio-Manguinhos

 

Jornalista: Paulo Schueler, com informações da Opas. Imagem: Life for stock, Freepik