novas tec tuberculoseA incorporação de três novas tecnologias importantes para o diagnóstico e o tratamento da tuberculose foi aprovada durante a 89º reunião da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde (Conitec) – ocorrida nos dias 5 e 6 de agosto. A medida foi demandada pela Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) do Ministério da Saúde.

A aquisição ficará centralizada no Ministério da Saúde, e a sua incorporação no SUS trará benefícios às pessoas com tuberculose, agilizando o diagnóstico e otimizando os esquemas terapêuticos.

Na área de diagnóstico, houve a incorporação da cultura e teste de sensibilidade aos antimicrobianos, em meio líquido automatizado, para diagnóstico da tuberculose – o que possibilitará a ampliação do acesso aos testes em todo o país, de forma padronizada, constituindo uma estratégia importante para o controle da doença. Em relação ao tratamento, os medicamentos Delamanida e Bedaquilina foram incorporados para atendimento dos casos em que os pacientes apresentam resistência ou intolerância ao tratamento já disponível.

De acordo com as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS), a Delamanida faz parte do grupo de medicamentos que deve ser utilizado quando todos os outros fármacos disponíveis não puderem mais ser usados. Já a Bedaquilina é muito importante para o tratamento de pacientes com tuberculose resistente à Rifampicina, multirresistente ou extensivamente resistente a medicamentos.

O alcance da cura para esses casos é considerado um dos maiores desafios da doença, pois o indivíduo desenvolve resistência à Rifampicina, medicamento considerado o mais ativo contra o bacilo TB.

 

Fonte: Ministério da Saúde, com informações com Nucom SVS. Imagem: Macrovector, Krrepik