desenvolvimento vacinaOrganizado pela Academia Nacional de Medicina (ANM) e coordenado por dois de seus membros titulares, os médicos Daniel Tabak e Maurício Younes, o simpósio online "COVID-19: que doença é essa?" teve a participação do diretor de Bio-Manguinhos, Mauricio Zuma, que fez uma apresentação sobre desenvolvimento de uma vacina em plena pandemia global.

Segundo Tabak, o objetivo foi organizar um simpósio que, aos seis meses de evolução da pandemia, pudesse correlacionar temas importantes como a biologia do vírus, aspectos clínicos no manuseio dos pacientes e o que acontece com eles após se recuperarem, entender o significado dos estudos clínicos que existem em grande profusão e entender, de fato, como está ocorrendo o desenvolvimento das vacinas contra o novo coronavírus. Durante sua explanação de cerca de 20 minutos, Zuma discorreu sobre esse último ponto.

O diretor de Bio-Manguinhos enalteceu o trabalho profundo de prospecção que vem sendo realizado, desde fevereiro, por um grupo de especialistas na área de vacinas do Instituto. Os desafios são grandes, segundo ele, para se alcançar uma vacina, em especial contra a COVID-19, já que ainda se sabe muito pouco sobre o vírus. Em uma situação de emergência, Zuma citou também como um desafio assegurar o acesso equitativo, em escala global, à vacina, uma vez que esteja disponível.

Mas ele citou, também, alguns fatores que ajudam a acelerar o processo de obtenção da tão aguardada vacina. “Vemos um grande número de fontes de financiamento, sejam governos, agências ou doadores privados. Outra peculiaridade é que as diferentes fases clínicas vêm acontecendo simultaneamente. A vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford, em relação a qual estamos discutindo a transferência de tecnologia, está com estudos de fase III aqui no Brasil, iniciados em junho, enquanto a fase II está acontecendo na África do Sul”, exemplificou.

Zuma também colocou a cooperação das agências regulatórias, que estão se articulando e trocando informações, como algo que acelera esse processo. E finalizou. “Um grande número de projetos está em andamento em todo o mundo. A cada semana, temos novas iniciativas. Hoje, são 235 projetos relacionados ao desenvolvimento de uma vacina contra a COVID-19. Esse número de projetos também ajuda a acelerar a obtenção de uma vacina”.

Assista ao simpósio, na íntegra: parte 1 | parte 2

 

Acesse o especial sobre coronavírus do site de Bio-Manguinhos

 

Jornalista: Rodrigo Pereira. Imagem: Bernardo Portella, Bio-Manguinhos/Fiocruz