opas indigenas covid19Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) e a Coordenação de Organizações Indígenas da Bacia do Rio Amazonas (Coica) - que engloba comunidades indígenas da selva peruana, do leste da Bolívia e das amazônias equatoriana, colombiana e brasileira - estabeleceram acordo para trabalharem juntas no combate à COVID-19 em territórios indígenas da região amazônica.

Em declaração conjunta, Opas e Coica solicitam o fortalecimento dos serviços de saúde na Amazônia aos governos dos países da região, "fornecendo recursos humanos, suprimentos e dispositivos médicos, incluindo testes, tratamentos e vacinas, quando disponíveis”.

“O aumento diário de casos e mortes por COVID-19 causou um duro golpe aos povos indígenas e nacionalidades da Amazônia, cujas comunidades estão em situação crítica”, destaca o comunicado assinado pelas duas organizações. A declaração também alerta para "a eventual entrada do vírus em territórios isolados, que exporá essas populações a um sério risco de extinção", ressalta a declaração.

Opas e Coica pedem ainda coordenação regional por “uma resposta conjunta que seja adaptada à realidade social e cultural e às necessidades específicas dessas áreas”, particularmente as de fronteira, e destacam a necessidade de uma rede de proteção social para os povos indígenas e nacionalidades da Amazônia, para que ações para prevenir e reduzir a velocidade de transmissão sejam efetivas.

Opas e Coica planejam a realização de um fórum regional com outras agências e organizações internacionais que atuam na bacia amazônica "para dar visibilidade à realidade dos povos indígenas e nacionalidades da Amazônia".

 

Acesse o especial sobre coronavírus do site de Bio-Manguinhos

 

Jornalista: Paulo Schueler. Imagem: Raquel Portugal, Fiocruz.