Bio-Manguinhos obteve R$ 5,8 milhões de financiamento da Finep na modalidade “Encomenda Transversal – COVID-19” através da submissão do projeto “Desenvolvimento de melhorias e novos testes para a detecção do Sars-CoV-2 e outros vírus respiratórios”.

Com vigência de 18 meses, a iniciativa busca o desenvolvimento local de um ou mais conjuntos diagnósticos para detecção de anticorpos anti-Sars-CoV-2 do paciente, ou detecção de antígenos do vírus durante a fase aguda, e a proposta prevê a “obtenção e avaliação de insumos com potencial diagnóstico para desenvolvimento e aperfeiçoamento de testes para Sars-CoV-2 e outros vírus respiratórios para atendimento à estratégia de testagem definida pelo Ministério da Saúde”.

Os recursos serão utilizados na aquisição de equipamentos para incrementar a infraestrutura para desenvolvimento dos testes; aquisição de insumos e serviços; ampliação e treinamento das equipes envolvidas no desenvolvimento; e publicação e divulgação dos resultados.

Os objetivos específicos são os seguintes:

- Desenvolver insumos em Bio para testes nacionais anti-SarsS-CoV-2 e outros vírus respiratórios;

- Aperfeiçoar e desenvolver testes Sars-CoV-2 IgG/IgM de menor custo e/ou com melhorias tecnológicas e ganho na capacidade de produção;

- Estabelecer alternativas para a testagem molecular através de novos testes que permitam a detecção de antígenos do vírus e a obtenção de resultados múltiplos de forma rápida e rastreável.

- Escalonar a produção de antígenos e testes para poder atender necessidades do MS e fornecer insumos para outros produtores.

Coordenadora da iniciativa, a assessora da Vice-diretoria de Desenvolvimento Tecnológico (VDTEC) de Bio-Manguinhos, Cintia Nunes, informa que a iniciativa envolve os laboratórios de Tecnologia de Anticorpos Monoclonais (Latam), Tecnologia Diagnóstica (Lated),  Tecnologia Recombinante (Later) e Macromoléculas (Lamam), do Instituto.

Vinícius Bezerra de Melo, da Gerência de Projetos (Gepro) comenta que a aprovação pela Finep durou cerca de quatro meses. “Em março houve conversas entre a Presidência da Fiocruz, Bio-Manguinhos e Finep. Posteriormente a Finep nos sinalizou sobre o avanço das discussões junto ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, e em maio enviamos nossa carta-proposta, com informações resumidas. Em sequência formalizamos com o envio da proposta completa”, comenta.

Esse financiamento oferece a possibilidade de um grande avanço do desenvolvimento de testes diagnósticos para Bio-Manguinhos e o país, permitindo o desenvolvimento nacional, melhoria nas tecnologias disponíveis, aumento de capacidade produtiva e diminuição de custos.

 

Acesse o especial sobre coronavírus do site de Bio-Manguinhos

 

Jornalista: Paulo Schueler. Imagem: Oiahi, Freepik