curso saude mental covid 19Em situações como a atual pandemia de COVID-19, estima-se que de um terço a metade da população possa vir a apresentar algum transtorno psíquico, o que exige preparar o sistema de saúde e seus profissionais para o acolhimento a essas pessoas.

Com esse objetivo, a Escola de Governo Fiocruz – Brasília e o Centro de Estudos e Pesquisas em Emergências e Desastres em Saúde (Cepedes/Fiocruz) desenvolveram o pioneiro Curso Nacional de Saúde Mental e Atenção Psicossocial na COVID-19, na modalidade a distância, que já conta com mais de 63 mil profissionais matriculados.

A maior parte dos inscritos é das cidades do Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília, mas há participantes de todas as regiões do Brasil – do Oiapoque (AP) à Santa Vitória do Palmar (RS), passando por centenas de outros municípios, vários deles localizados em regiões de fronteira.

Essa capilaridade, com potencial de impacto positivo no sistema de saúde de todo o país, era uma das intenções do Curso, parte de um conjunto de ações conformado desde o início da pandemia para responder a essa situação de emergência. “Ele foi construído com base nos princípios do SUS, a fim de garantir o fortalecimento das ações no âmbito das políticas de saúde, e com base nos protocolos internacionais”, afirma a diretora da Fiocruz Brasília, Fabiana Damásio. “São ações que visam garantir desde a informação qualificada à população até a atenção especializada, como pode ser o atendimento psicológico em si”, acrescenta.

Inscrições prorrogadas

O número de alunos do Curso não para de crescer. Embora ele tenha começado em maio, ainda é possível participar: as inscrições foram prorrogadas até 15 de julho e os matriculados têm até 26 de agosto para concluir as atividades. O Curso visa oferecer suporte técnico-informativo aos profissionais de saúde e áreas afins que estejam trabalhando ou venham a trabalhar no atendimento em saúde mental e atenção psicossocial no âmbito da COVID-19. “Os alunos podem acompanhar os conteúdos no horário mais conveniente para eles, tentando facilitar um pouco a vida de quem está na linha de frente, produzindo esse cuidado em saúde mental e atenção psicossocial”, destaca a coordenadora técnica do Curso, Débora Noal, que há mais de uma década trabalha, estuda e pesquisa em desastres e epidemias de grandes proporções.

Produzir, em pouco tempo, um Curso dessa proporção, com temas abrangentes e formato inovador, foi um grande desafio, conforme a coordenadora do Núcleo de Educação a Distância (NEaD) da Fiocruz Brasília, Maria Rezende. “Houve o envolvimento de toda a equipe do NEaD para configuração do Curso, edição de vídeos, revisão de textos e atendimento a quase 200 mensagens diárias chegando ao Suporte Técnico. Mas os resultados são gratificantes e revelam não só a pertinência desse Curso, como também a importância da inovação em formatos de cursos na área de EaD”, analisa.

Formação inovadora

São, ao todo, 17 módulos, que abordam desde recomendações gerais até aspectos relacionados a crianças, idosos e populações em situação de vulnerabilidade, entre outros conteúdos. Os módulos são acompanhados por cartilhas, ancoradas em mais de 2 mil artigos científicos sobre impactos e efeitos na saúde mental e atenção psicossocial de populações que vivenciaram grandes epidemias, como Sars, Mers, ebola e a própria COVID-19. Além dos módulos e das respectivas cartilhas, são realizadas lives semanais em que os alunos têm a oportunidade de conversar entre si e com os pesquisadores, para aprofundar explicações e discutir exemplos.

Após a última live (marcada para 15 de julho), os alunos que tiverem lido as cartilhas, assistido aos vídeos e respondido à avaliação do curso, com aproveitamento mínimo de 70% nas atividades, serão certificados com um título de atualização (40h), gerado automaticamente pela plataforma EaD. “Esperamos que, com o Curso, o aluno possa operacionalizar todo esse conteúdo e trazê-lo para o cuidado direto, na linha de frente de combate ao coronavírus”, resume Débora.
Para inscrições e mais informações, clique aqui.

 

Acesse o especial sobre coronavírus do site de Bio-Manguinhos

 

Fonte: Fernanda Marques (Fiocruz Brasília). Imagem: Rawpixel.com - Freepik.com