lactoferrina Bio-Manguinhos colaborou com a Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) no estudo in vitro Inhibition of Sars-Cov-2 Infection by Bovine Lactoferrin, publicado na plataforma internacional BiorXiv.

Os resultados in vitro demonstram que a lactoferrina, proteína presente no leite, é capaz de inibir em 84% a infecção do Sars-CoV-2, agente etiológico da COVID-19. O projeto contou com a participação do vice-diretor de Desenvolvimento Tecnológico do Instituto, Sotiris Missailidis; de Ana Paula Dinis Ano Bom, Andrea Marques Vieira da Silva, Tamiris Azamor e Juliana Gil Melgaço, do Laboratório de Tecnologia Imunológica; e de Patricia Neves, do Laboratório de Tecnologia de Anticorpos Monoclonais.

“O estudo foi proposto pelos professores Rafael Braga (UNIRIO) e Carlos Marques (Universidade do Estado do Pará - UEPA). Os professores estão coordenando todas as atividades em colaboração com a Vice-Diretoria de Desenvolvimento Tecnológico de Bio-Manguinhos”, ressalta Ana Paula Dinis Ano Bom.

De acordo com ela, o projeto está em fase de finalização dos ensaios in vitro, em colaboração com Instituto Oswaldo Cruz (IOC), através de seus pesquisadores Aline Matos, Braulia Caetano e Marilda Siqueira; para finalização do manuscrito, que está sob forma de pré-print (projeto de um artigo científico que não foi ainda publicado em um periódico científico com revisão por pares).

Havendo sucesso nesta etapa, o uso da lactoferrina pode avançar para estudo clínico. “Estamos discutindo sobre essa possibilidade. O estudo teve como líder científica Eliane Matos e, mais recentemente, Elvira Alonso Lago, ambas da Assessoria Clínica de Bio-Manguinhos, e contam com colaboração do Laboratório de Experimentação Animal do Instituto”, ressalta Ana Paula.

 

Acesse o especial sobre coronavírus do site de Bio-Manguinhos

 

Jornalista: Paulo Schueler. Imagem: Lijealso