O Ministério da Saúde e a Fiocruz promoveram treinamento de técnicos de laboratórios centrais de referência nos estados para o uso do kit de diagnóstico para Covid-19 produzido por Bio-Manguinhos e que estão sendo usados para identificar os infectados pelo novo coronavírus.

A atividade foi oferecida pelo Laboratório de Vírus Respiratório e do Sarampo do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), que atua como Centro de Referência Nacional em vírus respiratórios junto ao Ministério da Saúde, e contou com a participação de profissionais de Bio-Manguinhos envolvidos no desenvolvimento e produção do kit.

No treinamento foram utilizados os kits com insumos para a realização de testes diagnósticos para o novo coronavírus produzidos pela Fiocruz. Desenvolvidos por Bio-Manguinhos e pelo Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP), os kits foram encomendados pelo Ministério à Fundação diante da identificação dos primeiros casos no Brasil e da preparação para a disseminação da doença em território nacional. Cerca de 30 mil kits foram distribuids até 20 de março para a rede de laboratórios públicos de todo o país.

O Kit tem como objetivo identificar um fragmento do genoma do coronavírus. As amostras respiratórias são coletadas através de um aspirado da nasofaringe, ou coleta com swab triplo, e encaminhadas aos laboratórios para testagem. Nestes é feita a extração e purificação do material genético e, em seguida, utilizam o kit de detecção - composto por insumos que permitem uma amplificação exponencial do alvo investigado (o SARS-COV2). A técnica utilizada é a PCR em tempo real: os laboratórios preparam os reagentes de acordo com as instruções do kit e com os treinamentos realizados, adicionam o material extraído e podem acompanhar no equipamento, em tempo real, se há presença ou ausência desses alvos referentes ao coronavírus.

 

Jornalista: Paulo Schueler