Além de garantir o atendimento à demanda brasileira, Bio-Manguinhos contribui com a saúde pública internacional. Neste cenário, desempenha um importante papel na contenção da febre amarela em nível global, tendo sua vacina pré-qualificada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) desde 2001, o que a torna apta a ser adquirida pelas Agências das Nações Unidas, como Opas e Unicef.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância é um órgão das Nações Unidas que trabalha pela garantia dos direitos de cada criança e adolescente, concentrando seus esforços naqueles mais vulneráveis, com foco especial nos que são vítimas de formas extremas de violência. O Unicef ajuda milhares de crianças com comida, água, vacina, saúde e educação e Bio-Manguinhos contribui para que o Unicef possa alcançar as crianças que vivem nas regiões mais pobres e remotas do planeta.

Esta parceria nasceu em 2002. De lá para cá, as duas instituições mantêm um relacionamento estreito para atender às demandas mundiais de saúde pública infantil. Durante todo esse tempo, 54.738.900* de doses de febre amarela foram exportadas para o Unicef, tendo sido distribuídas para 28 países da África, na intenção de combater surtos e diminuir a mortalidade infantil.

A partir de 2008, Bio-Manguinhos também passou exportar para o Unicef a vacina Meningite AC. Daquele ano até 2010, foram fornecidas 6.843.300 de doses. Desde 2013, o Instituto vem fornecendo a vacina meningocócica ACW em parceria com o Instituto cubano Finlay. Até janeiro de 2020, foram exportadas 1.268.240 de doses desse imunizante. Somadas as duas vacinas, um total de 8.111.540 de doses já imunizou crianças contra a meningite.

 

Jornalista: Gabriella Ponte

 

*Dados do dia 23/1/2020