site caderneta vacinacao materiaInício da rotina escolar, mudança de clima e convívio com muitas crianças. Esse pode ser um prato cheio para a proliferação de doenças infecciosas. Por isso, pais, mães e responsáveis: é necessário atualizar a caderneta de vacinação dos filhos. Novas leis que determinam a obrigatoriedade da carteirinha de vacinação nas escolas têm ganhado espaço em diferentes regiões do país. Alguns estados, como Paraná, Roraima, Acre e Paraíba, exigem comprovante de vacinação como requisito para matrícula nas redes de ensino público e privada.

Aos poucos, todos os estados buscam essa obrigatoriedade. Alguns, inclusive, visam uma checagem extra durante o ano letivo. É comum crianças adoecerem nas primeiras semanas de aula. As doenças infecciosas, por exemplo, podem ser transmitidas de uma criança para outra por meio de contato. Assim como a higiene e o saneamento são necessários para a prevenção das doenças infecciosas, as vacinas são importantes para proteger a saúde.

Pais de alunos com doses de vacinas em atraso têm um prazo para regularizar a situação e avisar a escola. A exceção são alunos que apresentarem atestado médico que informe contraindicação à vacina. Caso contrário, o Conselho Tutelar

poderá ser acionado que, por força de lei, tem a autorização para exigir dos pais a responsabilidade de levar os filhos para vacinar. Verifique a legislação vigente do seu estado.

Atualmente, o Estatuto da Criança e do Adolescente já determina como "obrigatória" a vacinação das crianças “nos casos recomendados pelas autoridades sanitárias”.

 

Jornalista: Gabriella Ponte (com informações da Folha de São Paulo)