sarampo americas opas relatorio virus vacinacao vacinas bio manguinhos fiocruzEntre 1º de janeiro e 25 de setembro de 2019, os países das Américas registraram cerca de 6,5 mil casos de sarampo - e cinco mortes - confirmados. Os números foram divulgados pela Organização Pan-Americana de Saúde (Opas).

O compilado traz as atualizações mais recentes da organização para o sarampo, e demonstram que o sarampo foi notificado em 14 países da região no período abordado. O Brasil lidera o número de casos, seguido por Estados Unidos e Venezuela.

Confira os números de casos abaixo:

Brasil - 4.507

Estados Unidos - 1.241

Venezuela - 449

Colômbia -203

Canadá – 111

México – 17

Argentina – 12

Costa Rica - 10

Uruguai - 9

Chile - 8

Peru – 2

Bahamas, Cuba e Curaçao – 1 caso em cada país

Em 7 de agosto, data da atualização epidemiológica anterior, a região tinha registrados 2.927 casos de sarampo. Portanto, em cerca de apenas um mês e meio, o número de casos confirmados cresceu cerca de 120%. Em 2019, os Estados Unidos notificaram seu maior registro de casos de sarampo em 25 anos.

Sarampo presente em 19 estados do Brasil

No Brasil, os 4.507 casos confirmados dos últimos 90 dias se dividem em 19 estados, com crescimento de 13% em relação ao número consolidado no monitoramento anterior. Os dados dizem respeito ao período entre 30 de junho e 21 de setembro. O boletim indica outros 21.711 casos ainda em investigação.

Ceará e Paraíba passaram a constar da lista de unidades da Federação com transmissão ativa da doença. São Paulo lidera, com 97,5% dos registros concentrados em 168 de seus municípios, principalmente na região metropolitana.

No Brasil, os casos confirmados estão assim divididos:

São Paulo - 4.374

Rio de Janeiro, Pernambuco e Minas Gerais – 22

Paraná – 13

Santa Catarina – 12

Rio Grande do Sul – 7

Ceará e Paraíba – 5

Maranhão, Goiás e Rio Grande do Norte – 4

Distrito Federal e Pará – 3

Mato Grosso do Sul e Piauí – 2

Espírito Santo, Bahia e Sergipe - 1

De acordo com o boletim, “apesar da faixa etária de 20 a 29 anos apresentar o maior número de casos confirmados registrados, a incidência de casos em menores de 1 ano é 10 vezes maior em relação à população em geral”: 64 crianças a cada 100 mil habitantes. A segunda faixa etária mais atingida é de 1 a 4 anos.

Em 2019, foram confirmados quatro óbitos por sarampo: três destes em menores de 1 ano de idade; e um em um indivíduo de 42 anos. Nenhum dos quatro casos eram vacinados contra a doença.

 

Leia também

Vigilância Epidemiológica do Sarampo no Brasil 2019: Semanas Epidemiológicas 27 a 38 de 2019

 

Jornalista: Paulo Schueler, com informações da Opas e do Ministério da Saúde