O final de semana começou com vacinação em todo o Brasil, inclusive na sede da Fiocruz, no Rio de Janeiro. Em campanha que se estende até o próximo dia 31 e que teve seu “Dia D” no sábado (18), crianças de um a menores de cinco anos compareceram aos mais de 36 mil postos de vacinação para receber a vacina contra a poliomielite e o sarampo.

Na sede da Fundação Oswaldo Cruz, o “Fiocruz pra Você” foi local de 2 destes postos, onde as vacinas tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) e poliomielite oral, ambas produzidas por Bio-Manguinhos, também foram distribuídas.
Em 2018, o Instituto entregou até 15 de agosto 22,5 milhões de doses da vacina tríplice viral, e a previsão do Ministério da Saúde é que até o fim do ano entregar mais 10,4 milhões; e mais de 11,2 milhões de doses da vacina poliomielite oral.

Desde o início da década de 1980 Bio-Manguinhos contribui para o controle do sarampo e da pólio através do fornecimento de vacinas contra as 2 doenças. Os detalhes desta história pode ser conferido em Mudando a história: parcerias alteraram a situação do sarampo no país e Poliomielite: um histórico das conquistas de Bio-Manguinhos.

O Instituto se prepara para o futuro enfrentamento aos surtos com projetos de extensão de sua capacidade produtiva. O investimento no projeto da nova planta do Complexo Industrial de Biotecnologia em Saúde (CIBS) em Santa Cruz/Rio de Janeiro, dotará Bio-Manguinhos de novas instalações e permitirá o aumento do fornecimento de vacinas que hoje concorrem na linha de produção, como a tríplice viral e a de febre amarela.

Alcançar altas coberturas vacinais

É importante manter coberturas vacinais elevadas por conta da circulação desses vírus no mundo. Após uma queda em 2016, os casos registrados de sarampo e poliomielite aumentaram em 2017 em todo o mundo, segundo as estimativas de imunização divulgadas por OMS e UNICEF. A baixa cobertura vacinal em alguns países contribuiu para a alta dos casos no último ano.

Em 2017, foram registrados no mundo 173.330 casos de sarampo, um aumento de mais de 41 mil casos em um ano. Destes, 775 casos foram na região das Américas. Já a poliomielite teve 96 casos registrados, 54 casos a mais do que 2016. Nenhum caso confirmado na região das Américas, apesar de uma suspeita que foi descartada na Venezuela.

Em 2018, os números atualizados pelo Ministério da Saúde em relação ao Brasil até 14 de agosto confirmam 910 casos de sarampo no Amazonas, 5.630 permanecem em investigação. Já o estado de Roraima confirmou 296 casos da doença e 101 continuam em investigação. Entre os confirmados, 17 casos foram atendidos no Brasil e recebendo tratamento, mas residem na Venezuela. Os surtos estão relacionados à importação, já que o genótipo do vírus (D8) que está circulando no país é o mesmo que circula na Venezuela, país que enfrenta um surto da doença desde 2017.

Alguns casos isolados e relacionados à importação foram identificados nos estados de São Paulo (1), Rio de Janeiro (14); Rio Grande do Sul (13); Rondônia (1) e Pará (2). Até o momento, no Brasil, foram confirmados 6 óbitos por sarampo, sendo 4 óbitos no estado de Roraima (3 em estrangeiros e 1 em brasileiro) e 2 óbitos no estado do Amazonas (brasileiros).

Bio no ‘Fiocruz pra Você’

O Fiocruz pra Você teve início em 1993 e, desde então, a instituição procura associar o Dia Nacional de Vacinação a um dia de luta por uma vida saudável e digna para todos. Durante o evento são realizadas diversas ações de conscientização sobre temas atuais, disseminação de conhecimento da área da saúde, além de atividades culturais, artísticas e de promoção à saúde.

Além de produzir as vacinas da campanha, os colaboradores de Bio entregaram também alegria e diversão para as crianças que compareceram ao campus da Fiocruz durante o “Fiocruz pra Você”. Voluntariam-se para dedicar seu tempo os seguintes colegas:

Suellen Tavares de Carvalho, Amanda Ambrosio Moreira, Emersom Cicilini Mesquita, Thiago Santos Chaves, Joniceia de Souza Bonfim Barbosa, Celina Vieira da Cunha Guedes Alvarenga, Ana Paula Fernandes Leal, Luãnna Elisa Liebscher Vidal, Rodrigo José da Silva Soares, Ivonete carneiro de Lemos, Clara Lucy de Vasconcellos Ferroco, Cleber Souza de Brito, Luana Mafra Lima e, como Zé Gotinha, Jennifer Kelly Marques de Oliveira.

Bio-Manguinhos ofereceu às crianças presentes duas edições da revista Clubinho de Bio, e também montou o pula-pula, sempre um sucesso total entre as crianças. Já os jovens do projeto “Crescendo com Manguinhos”, ação do Instituto com crianças moradoras das comunidades vizinhas ao campus feitas através do Somar, fizeram apresentação cultural na tenda principal do evento.

Presentes ao evento ao lado do diretor do Instituto, Mauricio Zuma; e do vice-diretor de Produção, Luiz Lima; as vice-diretoras de Qualidade, Rosane Cuber; e Gestão e Mercado; Priscila Ferraz; concederam entrevistas para a imprensa sobre a produção e entrega das “estrelas” do Dia D, as vacinas tríplice viral e poliomielite oral.

 

Jornalista: Paulo Schueler