experimentacao-animalOrganizado pelo Departamento de Parasitologia da Universidade de São Paulo (USP), em parceria com o Instituto de Ciência Biomédicas (ICB) e apoio da Sociedade Brasileira de Ciência em Animais de Laboratório (SBCAL), foi realizado, entre os dias 4 e 7 de julho, o III Workshop em Bioterismo.

No encontro, Bio foi representado por profissionais do Laboratório de Experimentação Animal (Laean). O chefe do Laean, Rodrigo Muller, e os colaboradores Mônica da Silva Nogueira e Leandro Thomaz Vilela ministraram, em 5 de julho, o mini curso sobre técnicas experimentais, dividido em uma parte prática e outra teórica. Também participaram do evento importantes centros de pesquisa e universidades, como o Instituto Butantan e Universidade Federal de Minas Gerais.

Para contar um pouco de sua experiência na gestão do Laean e como Bio-Manguinhos se consolidou como biotério brasileiro que possui uma equipe dedicada e com conhecimentos técnicos para fazer técnicas experimentais, Muller realizou, no dia 6, a palestra “Gestão: um novo conceito para biotérios de experimentação”, que lotou um dos auditórios ao reunir 180 profissionais.

 

Equipe de Bio-Manguinhos participou do evento da USP. Imagem: Arquivo Pessoal

  

“O convite para participarmos do evento veio de uma conversa que tivemos com parceiros da USP sobre o modelo de operação do Biotério de Bio-Manguinhos e suas especificidades”, lembra. O pesquisador destaca que ao trabalhar dessa forma, Bio tem uma reprodutibilidade nos resultados mais eficiente, pois a mesma equipe envolvida vai se aprimorando na execução das etapas da experimentação. “Foi muito positivo estar no evento e compartilhar um pouco do conhecimento que geramos em Bio-Manguinhos. Após a palestra e o mini curso, fomos procurados por outros profissionais que manifestaram interesse em conhecer mais de perto nosso trabalho e visitar a unidade”, destaca.

  

Jornalista: Isabela Pimentel

Imagem:Divulgação