cancerFabricio Kleyton Marchini, gerente executivo de Desenvolvimento Tecnológico do Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP) se apresentou no segundo dia do Seminário Anual Científico e Tecnológico de Bio-Manguinhos (SACT).  O especialista começou sua apresentação ressaltando que um dos desafios atuais do diagnóstico é o uso de novas plataformas. Um dos caminhos apresentados por Marchini foi a medicina personalizada, com uso de marcadores para identificação do tipo tumoral e análise do perfil do paciente.

"Existe limitação de acesso no Brasil , mas temos que nos antecipar e buscar o domínio tecnológico nessa área do conhecimento", informou. "Enfrentamos o desafio de encontrar novos alvos", afirmou Marchini. Em janeiro de 2015, Obama fez um pronunciamento dando uma visão geral sobre medicina personalizada, destacando perspectivas de avaliação bastante promissoras no caso do diagnóstico de pacientes em situação crítica. "Isso foi um momento marcante para quem estava envolvido em projetos da área", relembra.

 

marchini

"Enfrentamos o desafio de encontrar novos alvos", afirmou Marchini

 

O caminho para o uso de novas plataformas de diagnóstico baseadas em sequenciamento de nova geração começa pelo levantamento bibliográfico, desenho e síntese de óligos, realização de teste singleplex, seguido pela testagem em condições para PCR Multiplex. "Assim, retroalimento o processo de desenvolvimento tecnológico", afirmou.

Marchini conta que esse modelo foi adotado para modelagem de plataformas de sequenciamento. Em seu projeto de pesquisa, foram desenhados 434 óligos.

 Jornalista e Imagem:  Isabela Pimentel