transf-posse-100x100Na manhã do dia 10, foi realizada a cerimônia de transferência de cargo da presidência da Fiocruz. Na posse da nova dirigente da Fundação, Nísia Trindade, estiveram presentes representantes de diversas instituições de referência em Saúde e Ciência, como Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Academia Nacional de Medicina (ANM), Conselho Nacional de Saúde (CNS), Instituto Sul-Americano de Governo em Saúde (Isags) e Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Doutora em sociologia e servidora da Fiocruz desde 1987, a pesquisadora, professora e gestora Nísia Trindade Lima será a primeira mulher a comandar a Fundação, em 116 anos de história. No início da cerimônia, representantes de diversas religiões fizeram uma apresentação, destacando a importância do respeito e da tolerância.  

A presença de membros de projetos sociais, como o Marias, dedicado ao empoderamento de mães com filhos portadores de necessidades especiais na comunidade de Manguinhos, também marcaram presença. O ex-presidente da Fundação, Paulo Buss, saudou a nova presidente, ressaltando a vitória do processo democrático. "É um orgulho muito grande vivenciar esse momento. Essa instituição tem papel fundamental na defesa do Sistema Único de Saúde (SUS)", afirma. 

 

transf-cargo-430x285

Nova presidente reforçou compromisso com a saúde pública e o desejo de
estabelecer parcerias. Imagem: Danielle Santos - Ascom / Bio-Manguinhos

 

O presidente que deixou o cargo, Paulo Gadelha, relembrou momentos marcantes de sua trajetória à frente da Fundação, como o estabelecimento de parcerias e o fortalecimento do papel da Fiocruz no Complexo Econômico-Industrial da Saúde (Ceis). Francisco Azevedo, representando o ministro da Saúde, Ricardo Barros, reforçou o apoio à instituição.

Em sua fala, a nova presidente agradeceu o apoio de todos da comunidade Fiocruz, desde o processo de sua campanha e a presença dos parlamentares, reafirmando o compromisso de aproximação da Fundação com o poder legislativo. "Isso é fundamental para uma instituição como a nossa, para desenvolvermos uma agenda dos temas da saúde pública", destacou. Nísia analisou a dimensão nacional da Fiocruz  e citou trechos importantes da história da Fundação.

 

Jornalista: Isabela Pimentel