oswaldo-sanitarista100x100O patrono da Fiocruz e pioneiro no estudo de doenças tropicais no Brasil marcou seu nome na história da ciência no Brasil e no mundo. Nesse ano, é lembrado o centenário de sua morte. Estamos falando de Oswaldo Gonçalves Cruz, nascido em 5 de agosto de 1872 em São Luís de Paraitinga, São Paulo.

Filho do médico Bento Gonçalves Cruz e de Amália Bulhões Cruz, ainda na infância se mudou para o Rio de Janeiro e, de forma  precoce, ingressou na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro aos 15 anos, graduando-se em 1882 com uma tese sobre  a veiculação microbiana pelas águas. 

Quatro anos mais tarde, o jovem Oswaldo finalmente pode realizar seu maior sonho: especializar-se em Bacteriologia no Instituto Pasteur de Paris, que reunia os grandes nomes da ciência na época. Unindo esforços, em 1900 ele fundou o Instituto Soroterápico Federal, em Manguinhos, no terreno que hoje equivale à Fiocruz. Três anos depois, foi reconhecido como diretor-geral de Saúde Pública, destacando-se por sua luta contra a febre amarela, varíola e peste bubônica.

Com uma vida intensa de viagens, expedições científicas e pesquisas, Oswaldo faleceu em 1916, cercado pela família e amigos. Nesse mesmo ano, ele havia se tornado prefeito de Petrópolis (RJ). Mas, seu legado e contribuição à ciência foram imortalizados e são relembrados até os dias de hoje. 

Confira, clicando na imagem abaixo, a homenagem prestada pela Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz).

 

oswaldo-cruz-coc

 

Jornalista: Isabela Pimentel