O Panamá passará a exigir Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) de viajantes procedentes do Brasil a partir de 6 de fevereiro.

A medida foi adotada devido ao surto de febre amarela nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Espírito Santo e Bahia e ao movimento migratório do Brasil para o Panamá.

 

Documento

O CIVP é um documento que comprova a vacinação contra doenças, conforme definido no Regulamento Sanitário Internacional. A lista com os países que exigem o Certificado está disponível na internet no site da Organização Mundial de Saúde (em inglês). Para saber como tirar o certificado de vacinação e como proteger a saúde em viagens internacionais, confira o portal da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

 

panama-viajante

O Panamá começará a exigir o CIVP a partir de 6 de fevereiro.

Imagem: Carla Cleto/Governo de Alagoas

 

Para que o cidadão possa obter o certificado é necessário seguir os passos abaixo:

Tomar a vacina exigida: O interessado pode obter a vacina gratuitamente em um posto de saúde do SUS ou deve procurar os serviços de vacinação privados credenciados. A vacina contra febre amarela deve ser tomada com antecedência de, no mínimo, dez dias antes da viagem.

Realizar o pré-cadastro no SISPAFRA: O interessado deve realizar um pré-cadastro no site da Anvisa, clicar na opção “cadastrar novo” ou no link “cadastro”. O pré-cadastro não é obrigatório, mas agilizará o atendimento prestado para emissão do certificado.

Comparecer ao estabelecimento que emitirá o CIVP: Para a emissão do CIVP, é imprescindível a presença física do interessado, uma vez que a emissão está condicionada à assinatura do viajante. Recomenda-se entrar em contato diretamente com o Centro de Orientação mais próximo para saber precisamente o seu horário de funcionamento.

 

Fonte: Portal Brasil, com informações da Anvisa
Arte da home: Ascom / Bio-Manguinhos