Até esta quinta-feira (26), o Ministério da Saúde registrou 550 casos suspeitos de febre amarela. Do total, 455 casos permanecem em investigação, 72 foram confirmados e 23 descartados. Dos 105 óbitos notificados, 40 foram confirmados e 65 ainda são investigados. Os casos foram registrados em Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, São Paulo, Goiás, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal, que já descartou todos os casos notificados. Minas Gerais continua sendo o estado com o maior número de registros até o momento.

Para garantir a imunização da população das áreas de recomendação da vacina, o Ministério da Saúde reforçou o estoque estratégico com mais 11,5 milhões de doses. De forma imediata, a Fiocruz/Biomanguinhos repassará 6 milhões de doses ao Ministério da Saúde. Além disso, a fundação, que é veiculada à Pasta, possui 5,5 milhões de doses que serão entregues de acordo com as solicitações do Ministério.

Desde o início deste ano, o Ministério da Saúde tem enviado doses extras da vacina para febre amarela aos estados que estão registrando casos suspeitos da doença, além de outros localizados na divisa com áreas que tenham notificado casos. No total, 5,4 milhões de doses extras foram enviadas para cinco estados: Minas Gerais (2,9 milhões), Espírito Santo (1,05 milhão), Bahia (400 mil), Rio de Janeiro (350 mil) e São Paulo (700 mil). O quantitativo é um adicional às doses de rotina do Calendário Nacional de Vacinação, enviadas mensalmente aos estados, que totalizaram 650 mil no mês de janeiro.

 

Distribuição dos casos de febre amarela notificados até 26 de janeiro:

UF

Notificados

Em investigação

Confirmados

Descartados

Municípios

MG3

502

415

684

19

51

ES

33

32

1

0

18

BA

7

6

0

1

3

SP

3

0

3

0

3

DF

3

0

0

3

1

GO1

1

1

0

0

1

MS2

1

1

0

0

1

Total

550

455

72

23

78

 
1 Incluído caso notificado pela SES da DF com Local Provável de Infecção em Goiás.

2 Incluído caso notificado pelas SES da SC com Local Provável de Infecção em Mato Grosso do Sul.

3 Incluídos casos notificados pelas SES da BA, ES, SP, SC e DF com Local Provável de Infecção em Minas Gerais.

4 Excluído um caso notificado pela SES DF com Local Provável de Infecção em Minas Gerais que permanece em investigação.

 

Distribuição dos óbitos de febre amarela notificados até 26 de janeiro:

UF

Notificados

Em investigação

Confirmados

Descartados

Municípios

MG2

98

61

373

0

26

ES

3

3

0

0

2

SP

3

0

3

0

3

GO1

1

1

0

0

1

Total

105

65

40

0

32


1 Incluído óbitos notificados pelas SES da DF com Local Provável de Infecção em Goiás.

2 Incluídos óbitos notificados pelas SES da BA e DF com Local Provável de Infecção em Minas Gerais.

3 Excluído um óbito notificado pela SES DF com Local Provável de Infecção em Minas Gerais que permanece em investigação.

 

Duas doses

A vacinação de rotina é ofertada em 19 estados do país com recomendação para imunização. Todas as pessoas que vivem nesses locais devem tomar duas doses da vacina ao longo da vida. Também precisam se vacinar, neste momento, pessoas que vão viajar ou vivem nas regiões que estão registrando casos da doença: leste de Minas Gerais, oeste do Espírito Santo, noroeste do Rio de Janeiro e oeste da Bahia.

O Espírito Santo, Rio de Janeiro e parte da Bahia não são áreas de recomendação para vacinação contra a febre amarela, por isso a recomendação é de que sejam vacinadas as pessoas que moram próximas à divisa com o leste de Minas Gerais. Não há necessidade de corrida aos postos de saúde, já que há doses suficientes para atender as regiões com recomendação de vacinação.

O Ministério da Saúde enviou, nesta semana, uma equipe da Força Nacional do SUS para auxiliar no atendimento aos pacientes com suspeitas de febre amarela em Minas Gerais. Ao todo, são 10 profissionais que estão no estado - entre médicos, enfermeiros e assistentes – prestando assistência aos casos da doença. Os profissionais somam esforços junto às equipes de vigilância do Ministério da Saúde, que estão no estado desde o início do mês.

 

Por Camila Bogaz, da Agência Saúde 
Imagem da home: Fábio Meirelles - Ascom / Bio-Manguinhos