voluntario-100x100Bio possui diversos tipos de voluntariado, o que reforça o compromisso social do Instituto. Um deles é a participação no Fiocruz pra Você, evento aberto à sociedade e que tem a participação de diversas unidades da Fundação. Alguns colaboradores parecem ter o desejo de ajudar no DNA: um deles é José Marcus Malachias.

Ele começou a trabalhar na Fiocruz há 21 anos e, desde então, participa de iniciativas voltadas para as comunidades vizinhas ao campus. “Sempre gostei de aprender coisas novas. Comecei como estagiário no antigo Laboratório de Sarampo”, lembra.

Já na primeira edição do Fiocruz pra Você, em 1995, ele foi voluntário. “Montamos um minilaboratório, onde simulávamos a produção das vacinas de sarampo e febre amarela”, conta. Por mostrar como funcionavam os processos produtivos, o minilab era uma das grandes atrações do evento, chamando atenção especialmente das crianças. “Participamos, com o minilab, de vários eventos no país, inclusive da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Era uma oportunidade de mostrar nosso trabalho para a sociedade”, comemora. 

Marcus conta que um dos momentos mais emocionantes da sua experiência como voluntário foi quando o astronauta brasileiro e tenente-coronel da Força Aérea Brasileira, Marcos Pontes, participou do evento. Nos últimos dois anos, o colaborador, hoje lotado no Departamento de Vacinas Virais (Devir), trabalhou com as crianças em jogos interativos no FPV. Ele também dá aula de Cultivo de Células Animais no mestrado do Instituto Oswaldo Cruz como professor convidado. 

 

img15
José Marcus e Álvaro Velloso (os dois primeiros, da esq. p/ dir.) durante o 
Fiocruz pra Você, em 2010. Imagem: Acervo Pessoal/José Marcus Malachias

 

Anselmo Marques de Oliveira, funcionário da Seção de Vacina Liofilizada, dá vida ao Zé Gotinha nas edições do Fiocruz pra Você há seis anos e diz que a atividade é recompensadora. "Servir como voluntário nas campanhas de vacinação me dá um prazer muito grande. É gratificante ver e sentir o carinho das crianças pelo personagem. Naquele momento a gente esquece dos problemas e dá às crianças amor e esperança", declara.

A oportunidade de apresentar Bio e seu papel na saúde pública foi eleita por Álvaro Jorge Velloso (Departamento de Vacinas Virais) como um dos principais pontos positivos de ser voluntário. "Participei com o Marcus de diversos FPV e minilab. Eram momentos inesquecíveis, chances únicas de explicar com o que trabalhamos e aproximar o Instituto da sociedade", lembra.

 

Jornalista: Isabela Pimentel