dados-HIV-100x100Neste Dia Mundial de Luta contra a Aids, a Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde disponibiliza pela primeira vez dados básicos de aids dos 5.570 municípios do Brasil. Os dados estão disponíveis no endereço www.aids.gov.br/indicadores

São apresentados os dados de a) população residente, segundo grupos específicos; b) número de nascimentos; c) casos de aids, segundo características específicas (raça/cor, escolaridade, categoria de exposição); e, d) óbitos por aids. E, os indicadores de: a) taxa de detecção de casos de aids; b) razão de sexos; c) taxa de gestantes infectadas pelo HIV; e, d) coeficientes de mortalidade por aids.

O objetivo dos dados é subsidiar os gestores municipais com informações para formulação, gestão e avaliação de políticas e ações públicas para a resposta à epidemia de HIV/Aids.

O conjunto de indicadores foi construído tendo como fontes de dados as notificações compulsórias de HIV/aids no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), os registros dos casos no Sistema de Controle de Exames Laboratoriais (Siscel) e Sistema de Controle Logístico de Medicamentos (Siclom) e dados obtidos do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM). Além de dados populacionais dos censos demográficos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), disponível no site do DataSUS.

 

dados-HIV-430x285

O objetivo dos dados é subsidiar os gestores municipais com informações
para a resposta à epidemia de HIV/Aids. Imagem: Divulgação

 

A qualidade dos indicadores depende, principalmente, das propriedades dos componentes utilizados em sua formulação, como a frequência dos casos de aids e tamanho da população do município. Assim sendo, é necessário tomar em conta o tamanho da localidade, principalmente quando se observa a evolução no tempo, pois, em cidades pequenas, pode haver oscilações acentuadas associadas ao pequeno número de casos/óbitos existentes.

Os usuários dos dados poderão analisar e interpretar estes indicadores para refletir a efetiva situação da aids, subsidiando os poderes públicos em todos os níveis de gestão e participação social do SUS, bem como a comunidade técnico-científica e as instâncias de representação política do país.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação / Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais