De 19 a 23 de outubro, a Fiocruz recebeu a visita de professores, estudantes de mais de 50 escolas e especialistas, como parte das atividades da 12ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT). Bio-Manguinhos marcou presença no evento com seu tradicional pula-pula, ao lado do Jogo das Vacinas, que ensinou a crianças e adolescentes a importância da imunização para prevenção de diversas doenças.

A conferência de abertura do evento, realizada em 19 /10,  no Museu da Vida, abordou a percepção pública da Ciência e Tecnologia no Brasil, e contou com uma palestra do vice-presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Ildeu de Castro Moreira e as presenças do presidente da Fiocruz, Paulo Gadelha, da vice-presidente de Ensino, Informação e Comunicação, Nísia Trindade e do diretor da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz), Paulo Elian. 

Para o presidente da Fiocruz, Paulo Gadelha, a conferência foi uma oportunidade para relembrar a história da Fundação e a construção da imagem da instituição junto ao Castelo Mourisco, destacando a importância deste trabalho para a pesquisa científica e sua devida divulgação.

A vice-presidente de Ensino, Informação e Comunicação, Nísia Trindade, destacou o lançamento da 8ª edição da Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente (OBSMA), a importância da comunicação científica e o papel de âncora da Casa de Oswaldo Cruz. Para Nísia, eventos como a SNCT, instituições como museus e centros de ensino tem uma função muito importante para o desenvolvimento da Base Comum de Ensino.

 

snct

Jogo das Vacinas ensinou aos jovens a importância da imunização para prevenção
de diversas doenças. Imagem: Isabela Pimentel - Ascom / Bio-Manguinhos

 

Sobre o evento

Neste ano, a iniciativa teve como tema "Vida, Ciência e Luz" e prestou um homenagem ao Ano Internacional da Luz, marco estabelecido pela  Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU). A proposta celebrou a luz como matéria da ciência e do desenvolvimento tecnológico. Além de Bio-Manguinhos, diversas unidades da Fiocruz participaram da Semana com exposições, filmes, música, teatro, contação de histórias e bate-papo com escritores e pesquisadores. Em sua última edição, a Fiocruz trouxe um público total de 14.300, entre visitantes espalhados por Manguinhos, Jardim Botânico, Ciência Móvel e Brasília – responsável pela maior frequência entre nas  unidades, com 10 mil visitantes. 

A reinauguração do Borboletário da Fiocruz, no Campus Manguinhos, foi outro destaque.  Com uma área de 84 metros quadrados, o borboletário reproduz o habitat natural de quatro espécies de borboletas, de diversos tamanhos e cores, permitindo que o visitante interaja com os insetos em todas as etapas da vida – desde o ovo, até virar a borboleta que todos conhecemos. Confira a galeria de fotos no Facebook. 

 

Jornalista: Isabela Pimentel, com informações da Agência Fiocruz de Notícias (AFN)

  

 

Voltar à pagina inicial

Outras notíciasarrow-2