Novos produtos

Índice de Artigos

bio-manguinhos-fiocruz-novos-produtosPara atender às necessidades da saúde da população brasileira, Bio-Manguinhos investe no desenvolvimento e produção de vacinas, kits para diagnóstico e biofármacos de qualidade assegurada. Bio-Manguinhos é parte integrante do sistema brasileiro de ciência, tecnologia e inovação em saúde, que envolve o Ministério da Saúde, unidades da Fiocruz, universidades, institutos de pesquisa, laboratórios públicos e privados e outros Ministérios. O papel estratégico do Instituto nesse sistema caracteriza-se pelo constante investimento na introdução de novos produtos por desenvolvimento interno e alianças estratégicas para atender às demandas de saúde pública.

 

 

Clique nas figuras abaixo para mais informações arrow

 

bio-fiocruz-inovacao-thumb2

Carteira de Projetos 2018

Inovação na Fiocruz
Carteira de projetos (2018)

 

Os processos de introdução de produtos

Importante ator na cadeia de inovação do país, Bio-Manguinhos constrói sua base tecnológica por meio do estabelecimento de parcerias com instituições públicas e privadas. Tais parcerias permitem a introdução de novos produtos no portfólio do instituto que visam a responder com agilidade as demandas da saúde pública e a ampliar o acesso da população a produtos de qualidade, além de fomentar a cadeia de inovação e o fortalecimento do complexo industrial da saúde.

A introdução de novos produtos no portfólio de Bio-Manguinhos vem sendo realizada através de dois principais modelos de negócios:

Transferência de Tecnologia (TT): o parceiro transfere completamente a tecnologia já existente necessária para a produção de um determinado produto, incluindo o fornecimento do produto durante o período de transferência. Dessa forma, ao entrar na carteira de projetos de TT, o produto também entra no portfólio de Bio-Manguinhos e pode ser fornecido ao Ministério da Saúde. Cabe destacar que ao fim da TT, Bio-Manguinhos será autônomo na produção do produto objeto da transferência e poderá fornecer livremente o produto ao Ministério da Saúde.

Desenvolvimento Tecnológico (DT): Bio-Manguinhos, exclusivamente por meio de sua capacidade de inovação ou por meio do estabelecimento de parcerias, desenvolve a tecnologia e, consequentemente, o produto. Dessa forma, ao entrar na carteira de projetos de DT, o produto será desenvolvido e entrará no portfólio de Bio-Manguinhos quando conseguir o registro na ANVISA, ao fim do desenvolvimento. Quando há parceria, há, também, um intercâmbio efetivo de conhecimentos e estruturas e a propriedade intelectual gerada é partilhada entre as instituições, conforme a atuação de cada uma no desenvolvimento do produto.

Bio-Manguinhos possui uma área dedicada para coordenar a avaliação de oportunidades de negócios, focados na introdução de novos produtos no seu portfólio: a Divisão de Novos Negócios (DINNE). Além desta atividade, a DINNE é responsável por coordenar a negociação dos acordos com as empresas parceiras, em articulação com outras áreas de Bio-Manguinhos, e por gerenciar alianças estratégicas com foco na geração de novas oportunidades de negócios. Cabe destacar que tais atividades são orientadas para atender as demandas do Sistema Único de Saúde (SUS) e são mecanismos importantes de fortalecimento deste sistema.

 

atividades dinne

Figura 1. Atividades da DINNE

 

A avaliação criteriosa de oportunidades, que culmina com a definição dos projetos para compor a carteira de projetos, seja de desenvolvimento tecnológico ou de transferência de tecnologia, é uma etapa importante para a gestão estratégica da inovação e para a ampliação do portfólio. Tal seleção considera questões relacionadas às necessidades de saúde pública, à tecnologia dos produtos, aos recursos financeiros, humanos e organizacionais necessários e outras. A metodologia de avaliação de oportunidades tem como principais balizadores o Plano Estratégico institucional e as diretrizes do Ministério da Saúde. O objetivo é focar em produtos adequados às necessidades da saúde brasileira, de acordo com a missão organizacional.

O processo de avaliação, apesar de ser coordenado pela DINNE, conta com a participação de diversas áreas do instituto e com marcos de aprovação pelo corpo de diretores de Bio-Manguinhos. Após identificada a oportunidade, ela é submetida a uma avaliação preliminar que, após aprovação da diretoria do instituto, é transformada em uma proposta de negócio. A DINNE elabora o plano de negócios e o submete à aprovação da diretoria para que essa proposta vire um projeto e integre a carteira de projetos.

Quando há o envolvimento de parceria na oportunidade de negócio, há a necessidade de negociação de instrumento contratual adequado a cada modelo de negócio. Nesse caso, a proposta de novo negócio será transformada em projeto após a assinatura do instrumento contratual.

 

oportunidade negocio

Figura 2. Processo resumido de avaliação de oportunidade de negócio

 

 

Fonte: Bio-Manguinhos (2019)