Acesso à informação #CopaDasCopas

Mitos e verdades sobre febre amarela

febereamarelamitosverdadesReforçando seu compromisso com a saúde pública, o Ministério da Saúde tem produzido diariamente conteúdo para suas redes sociais esclarecendo as principais dúvidas da população sobre a febre amarela, quem deve ou não tomar a vacina e quais são as áreas endêmicas.  Para evitar que boatos e informações incorretas se espalhem e sejam compartilhadas nas redes sociais, é muito importante que cada cidadão conheça as fontes confiáveis e oficiais.

Se você recebeu, via whatsapp, email ou Facebook alguma dúvida ou pergunta sobre febre amarela e não tem certeza da resposta ou da origem do conteúdo, indique o perfil do Ministério da Saúde no Facebook  e as diretrizes que constam no site da instituição. Acesse também o perfil de Bio-Manguinhos para saber mais sobre a vacina.  

Assim, você vai ser um multiplicador de informações corretas, ajudando a controlar e a evitar o crescimento das taxas de compartilhamento de boatos, notícias falsas e entrevistas baseadas em fontes sem credibilidade. Veja o que é mito e o que é verdade envolvendo a vacina febre amarela:

“Existem dois tipos de febre amarela”

 falso

Não. A febre amarela ocorre nas Américas do Sul e Central, além de em alguns países da África e é transmitida por mosquitos em áreas urbanas ou silvestres. Sua manifestação é idêntica em ambos os casos de transmissão, pois o vírus e a evolução clínica são os mesmos — a diferença está apenas nos mosquitos transmissores e hospedeiro (nas cidades são humanos e na silvestre, macacos). Nas cidades, o vetor transmissor é o Aedes aegypti e em ambientes de floresta os mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes transmitem o vírus.


“Uma pessoa pode transmitir febre amarela para outra”

falso


Uma pessoa não transmite a doença diretamente para outra (raramente pode haver se por contato com sangue infectado). A febre amarela é transmitida por mosquitos. Nas cidades, o vetor transmissor é o Aedes aegypti e em ambientes de floresta os mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes transmitem o vírus.

“A febre amarela silvestre é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti”

 falso

Na mata, os mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes transmitem o vírus. Apesar disso, o vírus transmitido é o mesmo, assim como a doença resultante da infecção. Desde 1942, o Brasil não registrava casos de febre amarela urbana. O Ministério da Saúde confirmou, na sexta-feira (20), 25 mortes por febre amarela, em Minas Gerais, sendo que ao menos quatro confirmadas por febre amarela silvestre (em circulação em região de mata). As outras ainda estão em investigação.

“A febre amarela urbana é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti”

 verdadeorp


Sim. Na cidade a doença é transmitida pelo mesmo mosquito que transmite a dengue. Desde 1942 não há transmissão urbana no Brasil.


“Um macaco doente com febre amarela pode transmitir a doença para pessoas”

 falso



A doença é transmitida somente por meio da picada de mosquitos. Quando o mosquito pica um macaco doente, ele torna-se capaz de transmitir o vírus a outros macacos e também ao homem. A doença é comum em macacos, que são os principais hospedeiros do vírus. 

 

Jornalista: Isabela Pimentel (Com informações do Ministério da Saúde e Agência Lupa) 
Imagens: Divulgação/ Ministério da Saúde e Agência Lupa.